Delegado da PF responsável pela segurança dos presidenciáveis é anti-Lula nas redes

Delegado crítico a Lula será o responsável da PF por analisar plano de segurança de candidatos à presidência, incluindo o petista (Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images)
Delegado crítico a Lula será o responsável da PF por analisar plano de segurança de candidatos à presidência, incluindo o petista (Foto: DOUGLAS MAGNO/AFP via Getty Images)

Resumo da notícia

  • Delegado responsável por segurança de candidatos à presidência é crítico do ex-presidente Lula

  • Nas redes sociais, José Erasmo de Oliveira Júnior constuma curtir publicações contra o petista

  • Delegado foi nomeado para o cargo em setembro de 2021

O delegado José Erasmo de Oliveira Júnior, da Polícia Federal, é Chefe da Divisão de Segurança de Dignitários. Isto quer dizer que ele será o responsável por analisar os planos de segurança da PF para os candidatos à presidência da República em 2022 – entre eles, o ex-presidente Lula (PT).

No entanto, José Erasmo não esconde as preferências polícias nas redes sociais. Segundo informações do portal Uol, em um perfil no Instagram, o delegado costuma curtir publicações críticas ao petista.

Em 20 de abril, por exemplo, Erasmo curtiu uma publicação que diz que o Brasil soltou “líder de quadrilha condenado em três instâncias para se tornar presidente”, uma referência a Lula. O post foi feito por Adrilles Jorge, comentarista de política, e continha críticas ao Supremo Tribunal Federal.

Outras publicações de Adrilles Jorge que criticavam Lula foram curtidas pelo delegado – todas depois de Erasmo assumir o cargo. Uma delas era um comentário sobre a participação do petista no PodPah e classificava o programa como um “podcast de jovens deslumbrados, que não se lembram de seus crimes e foram educados por professores que lhe ensinaram que ele seria um mártir injustamente condenado”. Em outro post, também curtido pelo delegado, Adrilles chama o PT de “partido mais corrupto e corruptor da história”.

José Erasmo de Oliveira Júnior foi nomeado para o cargo que ocupa atualmente em setembro de 2021. De acordo com o Uol, o delegado é considerado bolsonarista por colegas da Polícia Federal. Ao portal, Erasmo disse que não tinha “nada a declarar” sobre os posts curtidos.

A Polícia Federal defendeu o delegado e afirmou que Erasmo “possui amplo currículo e experiência profissional que o credenciam para as funções exercidas” na corporação. Ao mesmo tempo, a PF declarou que “eventuais infrações de natureza administrativa poderão ser apuradas”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos