Delegado pede prisão de seguranças que chicotearam jovem negro

Jovem foi despido, amordaçado e açoitado. Foto: Reprodução

O delegado Pedro Luis de Sousa, do 80 DP (Distrito Policial), informou ao Yahoo no fim da tarde desta quarta-feira (4) que já pediu a prisão cautelar dos dois seguranças que torturaram um jovem negro de 17 anos dentro de um supermercado na zona sul de São Paulo.

O caso chegou ao conhecimento das autoridades nesta segunda-feira (2), quando a vítima teve coragem de ir até a delegacia e denunciar o caso. Porém, o crime já tinha acontecido há mais de um mês.

De acordo com o que o jovem afirmou em seu depoimento, ele tinha sido ameaçado de morte pela dupla que o agrediu e, por isso, tinha medo de fazer a denúncia.

Leia também:

Segundo o adolescente, ele tinha tentado furtar uma barra de chocolate de uma das gôndolas do mercado. Porém, ao tentar sair do local sem pagar, foi abordado pelos dois seguranças.

Ainda de acordo com a vítima, os dois o levaram para um quarto que fica nos fundos do estabelecimento e começaram uma sessão de tortura. Na sala, ele foi despido, amordaçado e açoitado com um fio elétrico trançado.

A reportagem teve acesso a um vídeo do momento em que o jovem estava sendo torturado. Durante as agressões, que teriam durado por volta de 40 minutos, o adolescente chorava muito e tentava gritar, mas não conseguia por estar com a boca colada.

Nas imagens, é possível observar o local com alimentos estocados. Durante a tortura, o jovem era orientado a não colocar a mão na frente de seu corpo nu para tentar protegê-lo das chibatadas. “Tira a mão, p...”, dizia um dos homens. “Vamos ter que te matar”, afirmava o outro.

O vídeo, no entanto, não será publicado pela reportagem para preservar a imagem e a integridade moral da vítima.