DEM expulsa Arthur Mamãe Falei, pré-candidato do MBL à Prefeitura de São Paulo

CAROLINA LINHARES
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 15.02.2019 - O deputado estadual Arthur Moledo do Val (DEM), 32, do canal “Mamãe, Falei” em retrato feito na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo). (Foto: Bruno Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O diretório do Democratas de São Paulo expulsou, nesta segunda-feira (18), o deputado estadual Arthur do Val, o Mamãe Falei. No fim de semana, o parlamentar, que é membro do MBL, chegou a ser lançado em congresso do movimento como pré-candidato à prefeitura da capital paulista.

Apesar de expressar sua vontade de ser candidato, Arthur não tinha apoio majoritário do DEM, que integra a base de governo de João Doria (PSDB) em São Paulo e deve apoiar a reeleição do prefeito Bruno Covas (PSDB).

Arthur afirmou à reportagem que foi pego de surpresa pela expulsão, muito embora tenha desafiado os interesses do partido em inúmeras ocasiões, inclusive ao criticar Doria na Assembleia e votar contra projetos de interesse do governo.

"Logo que a gente entrou, tínhamos rusgas no partido. Eu falei que penso desse jeito e não vou mudar", disse Arthur. A votação na cúpula paulista do DEM pela expulsão do parlamentar foi unânime.

"Ele não tinha sintonia com a sigla. Dava sinais de que queria ficar liberado [do partido]", diz o deputado estadual Rodrigo Moraes (DEM), secretario do diretório estadual.

Com a expulsão, Arthur pode integrar outras siglas sem perder o mandato. Segundo ele, há convites de outros partidos para que seja pré-candidato à prefeitura.

"Agora estou livre para ser concorrente do Bruno", disse.

O deputado admitiu que a expulsão também o beneficia, apesar de perder postos em comissões na Assembleia.

Em vídeo em seu canal do Youtube, que tem quase 2,6 milhões de inscritos, afirmou: "Não estou triste, estou cagando para partido. Não vou mudar uma vírgula do meu discurso".

É comum que o deputado vote contra orientação do partido e critique decisões da sigla. Youtuber, ele costuma criar polêmica com os demais deputados na Assembleia.

Ele chegou a receber uma advertência do Conselho de Ética da Casa por ter se referido aos colegas como "vagabundos" durante sessão plenária em junho passado.

Arthur afirma que tem convites de outros partidos, mas que não estudou a questão ainda. Ao ser expulso, o deputado pode manter o mandato e migrar para outra sigla.

O membro do MBL considera que o DEM deu um tiro no pé ao expulsá-lo. Arthur foi eleito com 478 mil votos e tem quase 2,6 milhões de inscritos em seu canal do YouTube.

Em nota, o DEM afirmou que a expulsão do deputado foi decidida por unanimidade em reunião da executiva estadual do partido.

"Parecer da comissão de ética apontou incompatibilidade de seus atos com os preceitos e deliberações do partido. A decisão já foi comunicada à Justiça Eleitoral e à Assembleia Legislativa, para que se tomem as devidas providências", diz o texto.