Demanda por energia solar dispara em Niterói

·3 min de leitura

RIO — Quando o assunto é geração de eletricidade, pode-se dizer que Niterói se tornou muito mais sustentável do ano passado para cá. Isso porque a utilização de energia solar na cidade cresceu 209% no período. Segundo a Enel, responsável pela análise e pela aprovação de projetos do gênero, 1.308 clientes (pessoas físicas e jurídicas) instalaram painéis solares nos dez primeiros meses de 2021. Em todo o ano de 2020, este número foi de 423. No momento, ainda há 656 planos de instalação dessa energia renovável sendo examinados pela equipe técnica.

Mais do que consciência ambiental, no entanto, uma das razões por trás desse movimento, de acordo com especialistas, pode ser financeira, com os consumidores tentando não ficar reféns da alta crescente da conta de luz convencional.

— A geração de energia solar vem crescendo nos últimos anos, pois o consumidor percebeu que é uma forma de reduzir despesas. Produzir a própria energia por meio de fontes renováveis contribui não apenas com as finanças pessoais, mas também ajuda a reduzir os custos de transmissão das concessionárias e promove mais sustentabilidade — afirma Carlos Falconiere, diretor de Soluções para Clientes da Enel.

A vantagem das casas

Segundo Antônio Guilherme, professor de Geração de Energia Elétrica do Departamento de Engenharia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o fato de Niterói ter muitas casas, especialmente em regiões de praias, favorece o aumento expressivo da demanda por energia fotovoltaica. Esse tipo de residência, explica ele, é mais adequado à instalação de painéis solares, por ter uma grande área de telhado e possibilitar produção de energia suficiente para o consumo da residência.

— Em edifícios, não é muito viável instalar painéis, porque a área do topo dos prédios é pequena comparada ao consumo de energia elétrica. Além disso, quando o público toma a decisão de usar a energia solar, ele está preocupado com o bolso. Em geral, as pessoas só vão fazer esse investimento se tiverem uma garantia de retorno financeiro. Gerando sua própria energia, você deixa de consumir a da concessionária. Então, se você normalmente consome duas mil unidades de energia e passa a gerar mil na sua casa, por exemplo, terá uma redução de 50% na conta de luz. Outra razão é a diminuição dos custos de instalação. Como a produção dos painéis fotovoltaicos tem aumentado mundialmente, os preços estão cada vez mais baixos — explica.

No primeiro semestre deste ano, o empresário Alexandre Azevedo, de 42 anos, fez a instalação de 20 painéis solares em sua casa, em Piratininga. Todo o processo levou menos de um mês. No dia 11 maio, ele protocolou o projeto na Enel, e em 2 de junho, já estava com tudo instalado e utilizando energia solar.

— Optei por esse tipo de geração principalmente por conta da economia que o desconto na conta de luz vai me proporcionar. Como tenho um consumo alto, com sauna, piscina, cinco quartos, todos eles com ar-condicionado, antes eu estava pagando em torno de R$ 1.200 de energia. Agora que toda a casa está funcionando com energia solar, pago um valor mínimo de R$ 150. Para esse projeto, eu precisei investir R$ 40 mil, e a previsão é que, por não precisar pagar uma conta de luz alta, eu seja recompensado em quatro anos. E uma vantagem é o ganho de créditos na concessionária. Minha capacidade de geração é de 10 quilowatts. Se eu consumir apenas três, sete vão para a rede da Enel, e isso volta para mim se chover muito num mês e eu gerar pouco ou consumir mais do que gerei — conta o morador.

Os projetos devem ser apresentados pelo cliente por meio dos canais gdprojetosbtrj@enel.com e captacaob2brj@enel.com. O prazo para elaboração do parecer varia de 15 a 30 dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos