Democracia está em mar revolto no país, mas mais perto do porto do que do naufrágio, diz Fux

·1 minuto de leitura
Presidente do STF, Luiz Fux

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, fez nesta quarta-feira uma defesa da democracia brasileira ao destacar que, embora em mar revolto, está mais perto do porto do que do naufrágio.

"Acreditamos na democracia brasileira, estamos no mar revolto, mas tenho certeza que estamos muito mais perto do porto do que do naufrágio", disse ele.

Em um evento virtual que contou com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, a quem fez uma série de mesuras, o presidente do STF destacou que o diálogo depende de um pressuposto: "o respeito à democracia de forma intransigente". Para Fux, é isso que vai possibilitar a agregação dos Poderes e a solução dos problemas nacionais.

As declarações do presidente do STF ocorrem após uma série de embates travados nas últimas semanas entre o presidente Jair Bolsonaro e a cúpula do Judiciário.

Em atos no 7 de Setembro, Bolsonaro chegou a cobrar a saída do ministro do STF Alexandre de Moraes e disse que não iria mais cumprir determinações judiciais do magistrado. Moraes conduz investigações sensíveis contra o presidente e aliados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos