'Democracia só existe se as Forças Armadas quiserem', diz Bolsonaro

Jair Bolsonaro compareceu à comemoração do 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, na Fortaleza de São José da Ilha de Cobras (Fátima Meira/Futura Press)
Jair Bolsonaro compareceu à comemoração do 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, na Fortaleza de São José da Ilha de Cobras (Fátima Meira/Futura Press)

O presidente Jair Bolsonaro compareceu nesta quinta-feira, 7, à comemoração do 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, na Fortaleza de São José da Ilha de Cobras, no centro do Rio de Janeiro. Em seu discurso, Bolsonaro declarou que a democracia só existe quando as Forças Armadas querem.

O presidente eleito afirmou que sua vitória é encarada como uma missão. “A missão será cumprida ao lado das pessoas de bem do nosso Brasil, daqueles que amam a pátria, daqueles que respeitam a família, daqueles que querem aproximação com países que têm ideologia semelhante à nossa, daqueles que amam a democracia. E isso, democracia e liberdade, só existe quando a sua respectiva Força Armada assim o quer”, declarou.

“Temos uma missão de mudar o Brasil. Esse foi nosso propósito, essa foi nossa bandeira ao longo de quatro anos andando por todo Brasil. O que eu quero para o senhores, meus irmãos militares, vocês conversando, ouvindo, debatendo uma retaguarda jurídica para que vocês possam exercer seus trabalhos, em especial nas missões extraordinárias da tropa”, indicou Bolsonaro.

Militares na reforma

O presidente eleito pediu “sacrifício aos militares e declarou que eles participarão das mudanças propostas na reforma da Previdência. “Entraremos numa nova Previdência em que entrarão os militares, mas não esqueceremos as especificidades de cada Força”, garantiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos