Democracia foi a grande vitoriosa, diz Lula em discurso de posse

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (1º), durante seu discurso na cerimônia de posse no Congresso Nacional, que a democracia foi a grande vitoriosa nas eleições de 2022. Ele destacou a atuação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na condução do pleito e disse que a frente democrática vitoriosa superou “a maior mobilização de recursos públicos e privados que já se viu”, em referência à campanha do candidato Jair Bolsonaro.

“Nunca os recursos do Estado foram tão desvirtuados em proveito de um projeto autoritário de poder, nunca a máquina pública foi tão desencaminhada dos controles republicanos, nunca os eleitores foram tão constrangidos pelo poder econômico e por mentira disseminadas em escala industrial”, disse.

Notícias relacionadas:

“Apesar de tudo, a decisão das urnas prevaleceu graças a um sistema eleitoral. Foi fundamental a atitude corajosa do poder Judiciário, especialmente do TSE, para fazer prevalecer a verdade das urnas sobre as violências de seus detratores”.

Lula começa hoje o seu terceiro mandato. “Renovo o juramente de fidelidade à Constituição, junto com vice e os ministros que conosco vão trabalhar. Se estamos aqui hoje é graças a consciência política da sociedade brasileira à frente democrática que formamos ao longo dessa campanha histórica”, destacou o presidente.

O presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, a primeira-dama Rosângela Lula da Silva (Janja), a vice primeira-dama, Maria Lúcia Guimarães Ribeiro Alckmin, e o vice-presidente, Geraldo Alckmin, desfilam no Rolls-Royce presidencial
O presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, a primeira-dama Rosângela Lula da Silva (Janja), a vice primeira-dama, Maria Lúcia Guimarães Ribeiro Alckmin, e o vice-presidente, Geraldo Alckmin, desfilam no Rolls-Royce presidencial
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a primeira-dama Rosângela Lula da Silva (Janja), a vice primeira-dama, Maria Lúcia Guimarães Ribeiro Alckmin, e o vice-presidente, Geraldo Alckmin, desfilam no Rolls-Royce presidencial - Tomaz Silva/Agência Brasil