Democracia não comporta 'nós contra eles', diz Fux na abertura do ano judiciário

·2 min de leitura
Democracia não comporta 'nós contra eles', diz Fux na abertura do ano judiciário
Democracia não comporta 'nós contra eles', diz Fux na abertura do ano judiciário (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
  • Democracia não comporta 'nós contra eles', diz Luiz Fux na abertura do ano judiciário

  • Presidente da República Jair Bolsonaro (PL) não compareceu ao evento

  • Encontro foi realizado por videoconferência

O Supremo Tribunal Federal (STF) realizou na manhã desta terça-feira (1º) uma cerimônia de abertura do ano judiciário.

Primeiro a se pronunciar, o presidente do STF, ministro Luiz Fux, falou sobre as eleições de 2022. Segundo ele, a democracia não comporta disputas baseadas no “nós contra eles”.

"A política e as eleições despertam paixões a cerca de candidatos, ideologias e partidos, embora esses sentimentos sejam legítimos, a política também deve ser visualizada pelos cidadãos como a ciência do bom governo. Por sua vez, as eleições devem ser uma oportunidade coletiva para realizarmos escolhas virtuosas e para proferirmos votos conscientes voltados a prosperidade nacional", disse.

"A democracia não comporta disputas baseadas no “nós contra eles”. Todos os cidadão brasileiros devem buscar o bem-estar da nação. Não há mais espaço para ações contra o regime democrático e para a violência para as instituições públicas. O período eleitoral deve nos servir de lembrança do quão importante é cultivar os valores do constitucionalismo democrático com a fiscalização de seu cumprimento."

Durante a fala, Fux também abordou a pandemia de covid-19 e a vacinação da população brasileira.

“Com a vacinação em massa e a progressiva ampliação do conhecimento médico sobre o vírus, a letalidade da covid-19 tem arrefecido e, embora ainda não possamos prever quando a pandemia terá fim, especialmente com a ascensão das novas variantes, impõe-nos visualizar luz onde outrora havia apenas escuridão.”

O procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, também discursaram.

O presidente da República Jair Bolsonaro (PL) não compareceu ao evento. Fux informou que Bolsonaro foi sobrevoar as cidades de São Paulo atingidas pelas fortes chuvas.

Por conta do aumento do número de infecções de covid-19, o encontro de retomada dos trabalhos da Corte foi realizado por videoconferência. O Supremo vai trabalhar de maneira remota até o dia 28 de fevereiro. Os julgamentos vão acontecer a partir de quarta (2).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos