Democrata deve se opor a projeto de lei eleitoral proposto por seu partido no Senado dos EUA

·1 minuto de leitura

Por Sarah N. Lynch

WASHINGTON (Reuters) - O senador democrata norte-americano pela Virgínia Ocidental Joe Manchin, considerado um voto decisivo entre linhas partidárias no Senado dos Estados Unidos, anunciou neste domingo que pretende se opor a um projeto de legislação apoiado pela maioria de seus colegas democratas e que permitiria acesso ao voto pelos Estados Unidos.

Ao falar no programa "Fox News Sunday", Manchin disse que o projeto, conhecido como Ato Para o Povo, "é a peça errada de legislação para unir o nosso país, e eu não vou apoiá-la pois acredito que irá nos dividir ainda mais".

Manchin é crucial para o controle do Senado dos EUA, que é dividido igualmente entre democratas e republicanos. Por vezes ele se provou uma pedra no sapato do governo Biden ao cruzar as linhas partidárias para se opor a projetos de lei ou para bloquear indicados pela Casa Branca.

Ele também se opôs de forma contínua a iniciativas para eliminar a obstrução legislativa, que facilitaria a aprovação de projetos pelos democratas.

A intenção de Manchin de se contrapor ao projeto de direitos eleitorais se ele for levado ao plenário do Senado irá complicar as coisas para o líder da maioria Chuck Schumer, que prometeu levar a peça adiante mesmo sem o apoio dos republicanos.

O projeto requisitaria que os Estados aumentassem a possibilidade de votação por correspondência, o que já foi utilizado amplamente nas últimas eleições por conta da pandemia de coronavírus, além de possibilitar também o aumento do horário para a votação presencial.

(Por Sarah N. Lynch)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos