Democratas assumem controle do Senado dos EUA com posse de 3 novos senadores

Patricia Zengerle e Susan Cornwell
·1 minuto de leitura
Edifício do Capitólio, em Washington

Por Patricia Zengerle e Susan Cornwell

WASHINGTON (Reuters) - Os democratas assumiram o controle do Senado dos Estados Unidos, nesta quarta-feira, quando a vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, empossou três novos membros para dar a seu partido uma maioria nas duas casas do Congresso e o comando da Casa Branca pela primeira vez em décadas.

Os democratas Raphael Warnock e Jon Ossoff, da Georgia, e Alex Padilla, da Califórnia, realizaram o juramento no plenário do Senado horas depois da posse do presidente Joe Biden.

Warnock e Ossoff obtiveram vitórias surpreendentes no segundo turno das eleições em 5 de janeiro, dividindo o Senado em 50 assentos para cada partido. O voto de Minerva para resolver qualquer empate entre republicanos e democratas pertence à democrata Harris, que como vice-presidente também ocupa a presidência do Senado.

Padilla, primeiro senador latino da Califórnia, foi indicado para o lugar de Harris, depois de sua renúncia, na segunda-feira, para ser empossada como vice-presidente nesta quarta.

Os três democratas dão a Biden uma pequena vantagem para implementar políticas que incluem uma novo pacote de alívio financeiro a uma nação atingida pela pandemia de coronavírus e com profundas divisões políticas.

O novo acordo torna o senador democrata Chuck Schumer o líder da maioria, com o republicano Mitch McConnell rebaixado a líder da minoria.

(Reportagem de Susan Cornwell)