Democratas avançam com alívio por Covid-19 e Biden mostra-se flexível sobre quem receberá cheques

Susan Cornwell e Andy Sullivan
·1 minuto de leitura
Democratas avançam com alívio por Covid-19 e Biden mostra-se flexível sobre quem receberá cheques

Por Susan Cornwell e Andy Sullivan

WASHINGTON (Reuters) - O Congresso dos Estados Unidos, controlado pelos democratas, avançou na quarta-feira com uma manobra para aprovar o pacote de alívio da Covid-19 de 1,9 trilhão de dólares do presidente Joe Biden sem apoio republicano, enquanto a Casa Branca disse que é flexível em relação a um elemento importante do plano.

Biden disse aos democratas que iria considerar limites mais rígidos sobre quem será qualificado para receber os cheques de 1.400 dólares, embora tenha dito que não vai se comprometer com o tamanho dos pagamentos. Isso poderia reduzir as diferenças entre seu pacote e a proposta de 600 bilhões de dólares dos republicanos.

Biden prometeu trabalhar com os republicanos quando possível, mas também está pressionando o Congresso a agir rapidamente antes que os benefícios existentes expirem em março.

A Câmara dos Deputados aprovou um plano de orçamento na quarta-feira que lhe permitiria sancionar o pacote do coronavírus sem um único voto republicano, se necessário. O Senado ainda não votou a proposta.

O plano orçamentário permitirá aos democratas aprovar a ajuda com uma maioria simples de 51 votos no Senado, em vez dos 60 votos necessários para avançar a maioria das legislações na Casa formada por 100 assentos. O Senado está dividido 50-50 entre os dois partidos, dando à vice-presidente Kamala Harris o voto decisivo.

Os republicanos usaram a mesma manobra de orçamento para aprovar um corte tributário de 1,9 trilhão de dólares em 2017.