Democratas dos EUA criticam Mitt Romney por paraísos fiscais

Líderes do Partido Democrata dos Estados Unidos fizeram uma crítica coordenada este domingo contra o uso dos paraísos fiscais pelo republicano Mitt Romney, candidato à presidência, a quem pediram para pagar mais impostos.

Uma matéria da revista Vanity Fair publicada há menos de uma semana mostrou os milhões de dólares que Romney escondeu em uma conta na Suíça e em outras nas Ilhas Cayman e Bermuda.

A equipe do presidente Barack Obama - que disputa a reeleição em novembro- e líderes democratas apareceram este domingo em programas televisivos para criticar o ex-governador de Massachusetts (nordeste), com a esperança de fortalecer a campanha do presidente depois de uma semana em que foi publicado o aumento dos índices do desemprego no país.

O conselheiro de campanha de Obama, Robert Gibbs, disse no programa "State of the Union" da CNN: Romney "é um tipo cujo slogan é 'Acredite nos Estados Unidos', quando deveria ser 'Negócios em Bermudas'".

Debbie Wasserman Schultz, presidente do Partido Democrata, disse no programa "Fox News Sunday": "Os americanos precisam se perguntar porque um empresário americano precisa de uma conta em um banco suíço e investimentos secretos deste tipo".

Também fizeram ataques como esse o governador de Maryland (leste), Martin O'Malley, o senador Dick Durbin e membros da equipe de campanha de Obama. Wasserman Schultz e Gibbs pediram que Romney pague mais impostos.

O imposto Romney paga, assim como sua fortuna - estimada em cerca de 250 milhões de dólares -, tem sido motivo de debate em diversas ocasiões ao longo da campanha eleitoral, em que Obama tenta apresentá-lo como alguém que não entende os americanos comuns.

A equipe de campanha do republicano reagiu às declarações de seus rivais, qualificando-as de "ataques infundados".

Carregando...

YAHOO NOTÍCIAS NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Notícias