Democratas querem votação rápida de auxílio de US$2.000 nos EUA por pandemia

Richard Cowan
·1 minuto de leitura

Por Richard Cowan

WASHINGTON (Reuters) - Os democratas da Câmara dos Deputados dos EUA querem obter, nesta quinta-feira, aprovação rápida de uma legislação que concede 2.000 dólares em pagamentos diretos aos norte-americanos como parte de uma iniciativa de ajuda econômica devido ao coronavírus, depois que o presidente Donald Trump inesperadamente insistiu na medida.

Milhões de norte-americanos aguardam desesperadamente algum tipo de nova assistência de Washington em uma pandemia de Covid-19 que está saindo de controle nos Estados Unidos e em outros países.

Na noite de segunda-feira, o Congresso aprovou de forma esmagadora um projeto de lei de auxílio emergencial de 892 bilhões de dólares que contém um pagamento único de 600 dólares a indivíduos para ajudá-los em um momento de crise da economia dos EUA, afetada pela pandemia.

O auxílio foi anexado a 1,4 trilhão de dólares em recursos para manter o governo federal operando neste ano fiscal, que termina em 30 de setembro de 2021.

Mas, desafiando as expectativas, Trump sugeriu na terça-feira que pode vetar a gigantesca legislação se os pagamentos diretos não forem aumentados para 2.000 dólares por pessoa e se uma série de projetos de gastos governamentais não relacionados, incluindo ajuda externa, não forem descartados.

Trump não disse explicitamente que vetaria a medida em sua forma atual.