Denúncia 'forte'

Novas denúncias de corrupção na negociação e compra de vacinas anticovid foram divulgadas pela imprensa brasileira, na terça-feira, e envolvem o diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, que teria pedido 1 dólar por dose do imunizante como propina, para um representante da empresa Davati Medical Supply.