Denúncia de "juíza sueca" sobre eleições no Brasil é, na verdade, entrevista de cantora do ABBA

Um vídeo em que uma mulher dá uma entrevista em sueco não mostra uma “renomada juíza” denunciando casos de fraude nas eleições brasileiras de 2022, ao contrário do alegado em publicações compartilhadas milhares de vezes nas redes desde o último dia 7 de novembro. A gravação retrata, na verdade, uma entrevista com a cantora Agnetha Fältskog, do grupo pop sueco ABBA, em 2013. Na sequência original, a vocalista fala sobre sua carreira e os desafios da fama, sem nenhuma menção ao cenário político brasileiro.

“Juiza renomada sueca Anna Ase fala sobre fraudes nas eleições brasileiras de 2022. Não podemos parar”, diz o texto sobreposto às imagens compartilhadas no Facebook, Twitter, Instagram, TikTok, Kwai e YouTube.

No vídeo, uma mulher fala com um entrevistador, em sueco, enquanto legendas em português asseguram que ela estaria expressando suas dúvidas sobre as eleições no Brasil e sobre os motivos de um presidente “tão popular” como Jair Bolsonaro (PL) ser “o primeiro a não se reeleger”.

“Principalmente com indícios tão claros de fraudes no sistema eleitoral brasileiro. Analisando de perto as eleições só pude confirmar o que já desconfiava, o outro lado faria o necessário para tirar um homem honesto do poder da nação”, teria completado a entrevistada, segundo as legendas em português.

Captura de tela feita em 9 de novembro de 2022 de uma publicação no Twitter ( ,)

Mas uma busca reversa por capturas do vídeo usando a ferramenta InVid-WeVerify* mostrou que a gravação não tem qualquer relação com as eleições de 2022, nas quais o atual presidente Jair Bolsonaro foi derrotado pelo ex-mandatário Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O mesmo vídeo havia sido publicado em 15 de março de 2013 no YouTube, com legenda indicando se tratar de uma entrevista da cantora Agnetha Fältskog, do grupo ABBA, com o apresentador norueguês-sueco Fredrik Skavlan.

Com base nessas informações, a AFP pode localizar a entrevista completa publicada no canal de Skavlan no YouTube.

Essa versão possui legendas em inglês, o que permitiu confirmar que o trecho da fala viralizado nas redes não tem nenhuma menção à política e tampouco ao cenário eleitoral brasileiro. Na sequência, Agnetha explica os motivos de porquê não escrever mais canções para o ABBA, fala sobre sua contribuição à banda e conta sobre a rotina exaustiva de se estar “na estrada”.

Agnetha Fältskog também publicou um trecho da entrevista em seu canal no YouTube confirmando que a entrevista foi exibida em 15 de março de 2013, mais de 9 anos antes das eleições brasileiras.

O AFP Checamos não encontrou nenhum conteúdo relacionado a uma suposta juíza chamada “Anna Ase”.

Esse conteúdo também foi checado pelo Boatos.org e pela Agência Lupa.

*Uma vez instalada a extensão InVid-WeVerify no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.