Denis Goldberg, grande nome da luta contra o apartheid, morre aos 87 anos

Uma das grandes figuras da luta anti-apartheid, Denis Goldberg (D), em Londres em 27 de janeiro de 2016

Denis Goldberg, uma das grandes figuras da luta contra o apartheid na África do Sul, famoso companheiro de luta de Nelson Mandela, morreu, aos 87 anos, anunciaram nesta quinta-feira sua família e a fundação que leva seu nome.

"Denis Goldberg faleceu pouco antes da meia-noite de quarta-feira 29 de abril de 2020. Ele dedicou sua vida à luta pela liberdade na África do Sul", afirma a fundação em um comunicado.

Filho de pais comunistas, o jovem engenheiro seu uniu, no início da década de 1960, ao braço armado do Congresso Nacional Africano (ANC), na vanguarda da luta contra o regime racista branco que governava a África do Sul.

Denis Goldberg foi detido em 1963 ao lado de líderes famosos da causa negra, incluindo Walter Sisulu, Govan Mbeki e Andrew Mlangeni.

Um ano mais tarde foi condenado à prisão perpétua ao lado de Nelson Mandela no famoso julgamento de Rivonia.

Único branco a ser julgado, ele foi separado dos companheiros, detidos na prisão de Robben Island, e pasou 22 anos preso em uma penitenciária da capital Pretória.

Homenageado em Londres em 2016 ao lado do companheiro de luta Ahmed Kathrada, Denis Goldberg lamentou que seu país continuasse afetado pelas tensões raciais, 25 anos depois das primeiras eleições livres de sua história em 1994.

"A segregação racial foi impressa no espírito de cada sul-africano", lamentou, "ainda há um longo caminho a percorrer".