Dentista baleado em assalto na Zona Norte está em estado grave

O dentista baleado na noite de domingo, no Engenho de Dentro, na Zona Norte, segue internado no CTI e seu estado de saúde é grave. Pablo Torquilho, de 35 anos, estava acompanhado da mulher, Camila, quando os bandidos anunciaram o assalto. Apesar de terem saído do carro de mãos levantadas, os bandidos dispararam quatro tiros contra o casal. Um deles atingiu o abdômen do dentista, que foi socorrido pelo dono de um restaurante e levado para o Hospital Salgado Filho. As informações são da TV Globo.

Era pouco depois da meia-noite quando Torquilho e a mulher Camila, que estavam num Jeep Compass, foram fechados por bandidos que estavam num Renegade, na esquina da Rua 2 de Fevereiro com a Rua Pernambuco. O carro passou na frente deles e começou a diminuir a velocidade. Torquilho teria achado a atitude estranha ou que o carro estivesse enguiçado e engatou a ré. Foi neste momento que os bandidos anunciaram o assalto.

O casal desceu do carro com as mãos levantadas, o que não evitou os disparos dos bandidos. Um deles atingiu Torquilho. A bala perfurou o intestino e uma artéria do dentista, que perdeu muito sangue e chegou a entrar em choque ao dar entrada no hospital.

Após ser operado no Hospital Municipal Salgado Filho, Torquilho foi transferido para o Hospital Norte D'Or, em Cascadura, onde está intubado.

Além do carro, os bandidos levaram o celular e os documentos de Camila, e deixaram o telefone e a carteira que estavam no bolso de Pablo. O caso está sendo investigado pela 26ºDP (Méier).

Preso suspeito de matar farmacêutico na Tijuca após roubo de carro

No domingo, policiais militares da 2ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar de Paraty) prenderam Rhyan Patrick dos Santos acusado de ter matado o farmacêutico Carlos Alexandre Rezende, de 40 anos, após uma tentativa de assalto na Tijuca em março desse ano. O acusado foi preso na Praia do Sono, em Paraty, na região da Costa Verde.

Carlos Alexandre foi morto por volta das 5h40 do dia 25 de março, na Praça Carlos Paolera. Testemunhas relataram que ele foi baleado ainda dentro do carro, mas foi retirado do automóvel pelos bandidos, que o deixaram na rua.

O farmacêutico estava na praça aguardando a mulher, Alessandra Moraes Luiz, que veio de São Paulo em um ônibus fretado. Ela chegou por volta das 6h30 e ainda tentava fazer contato com o marido quando descobriu que ele estava morto.