Denúncia de "inferninho" com garotas de programa em prédio de luxo causa polêmica no Recife

·2 min de leitura
Imagens nas redes sociais do suposto local da festa - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Imagens nas redes sociais do suposto local da festa - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Denúncias com áudios e vídeos nas redes sociais apontam para festas de luxo no condomínio

  • Os eventos teriam participação de garotas de programa e música alta até a madrugada

  • Moradores negam a informação

Denúncias de festas de luxo que varam a madrugada em um dos condomínios de luxo mais conhecidos do Recife causaram polêmica na capital pernambucana. As festas seriam frequentes e contariam com a participação de garotas de programa.

O jornal O Globo divulgou a controvérsia envolvendo o Condomínio Píer Maurício de Nassau, conhecido como “Torres Gêmeas”. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram um senhor, que seria proprietário de uma cobertura no local, promovendo festas com mulheres de biquíni e música alta.

A repercussão tornou-se maior após supostos áudios de outros moradores do condomínio, relatando os eventos e reclamando do barulho e da confusão nas madrugadas. “Vejo a hora de uma p... dessas voar pela janela e cair no meio da minha cama”, diz um homem em uma dessas gravações. Um vizinho teria dito que já colocou o apartamento à venda, por não aguentar mais os eventos.

Ao Globo, o familiar de um morador disse que os proprietários que relataram o caso deixaram de se pronunciar pois a história envolve “pessoas influentes”.

Dono de cobertura é empresário

Uma dessas pessoas seria justamente o dono da cobertura de luxo na qual supostamente acontecem a festa. Ele é dono de uma empreiteira, à qual o jornal contatou. Uma funcionária, porém, explicou que foi orientada a não passar nenhum tipo de informação sobre o caso à imprensa.

Relatos nas redes sociais dão conta de que o tal proprietário da cobertura foi multado em R$ 2 mil pelo síndico por importunação, mas desembolsou previamente R$ 20 mil como “crédito” para futuras punições.

Moradores negam

Em contato com o Globo, dois moradores negaram a informação sobre as festas. Um ex-síndico da torre, que identificou-se como Jean, afirmou que “essas supostas imagens e vídeos não correspondem ao nosso prédio”.

“Essa informação de possível multa é completamente mentirosa, não houve nada disso, inclusive o dono do apartamento nem está no condomínio no momento, a família disse que foi fazer uma cirurgia em São Paulo. Estão fazendo uma piada com esses vídeos, que nem são do nosso condomínio. No vídeo aparece um elevador com uma porta diferente, que a gente claramente identifica que não é daqui”, disse um outro morador, o advogado Célio Avelino.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos