Denunciado por injúria racial por entregador, cliente nega ser racista: 'Eu? Jamais!'

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Após ser denunciado por gravar um áudio onde se referiu a um entregador como “cara de bandido e nariz parecendo um chimpanzé” o cliente de um restaurante disse à EPTV, afiliada da TV Globo, que queria mandar a mensagem a uma outra pessoa, e não para o estabelecimento.

Conforme informou o portal G1, o motoboy Juan Willian Penteado Carvalho, de 24 anos, que trabalha em um restaurante de Artur Nogueira (SP), registrou na quarta-feira (8) um boletim de ocorrência para denunciar um crime de injúria racial.

Insatisfeito, o cliente mandou uma mensagem de voz ao local, se referindo ao entregador como "cara de bandido e nariz parecendo um chimpanzé”. Ele não foi preso porque não houve flagrante, mas será ouvido pela Polícia Civil.

"Não foi para ele, para empresa ou para o entregador. Foi para uma outra pessoa, um terceiro. Só que em vez de eu mudar o contato do WhatsApp, eu mandei para a empresa", justificou o cliente, identificado como João Carlos, durante a entrevista.

No áudio, o homem admite que fará um comentário de racista. "Cara, eu vou fazer um comentário racista porque eu odeio esse cara, tinha que ser preto... Quando vem o entregador preto, cara de bandido e nariz parecendo um chimpanzé", diz o trecho.

Mesmo assim, à EPTV, negou ser racista. “Eu? Jamais! Sou nada!”, disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos