Denunciante alerta Congresso sobre má gestão de pandemia nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala durante evento no Rose Garden da Casa Branca, em Washington DC, em 7 de maio de 2020

Um ex-funcionário da saúde do governo dos Estados Unidos deverá alertar o Congresso nesta quinta-feira que o país enfrentará seu "inverno mais escuro" em décadas se não conseguir uma resposta coordenada à pandemia de coronavírus.

"Se não conseguirmos desenvolver uma resposta nacional coordenada e baseada na ciência, temo que a pandemia seja ainda pior e prolongada, causando doenças e mortes sem precedentes", disse Rick Bright, ex-diretor da agência governamental responsável pelo desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, removido do cargo no mês passado.

O testemunho de Bright foi divulgado quarta-feira, um dia antes de ele comparecer ao subcomitê de saúde da Câmara dos Deputados, onde ele deve alertar sobre medidas inadequadas que estão sendo tomadas pelo governo.

Em suas palavras, "sem um planejamento e implementação claros das etapas" que ele e outros especialistas delinearam, 2020 será para os Estados Unidos "o inverno mais sombrio da história moderna".

Bright apresentou uma queixa como denunciante na semana passada, após sua demmissão, que segundo ele se deve à sua oposição à promoção do governo Trump de terapias não aprovadas contra a COVID-19.

Bright foi removido no mês passado de seu cargo de chefe da Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Biomédico Avançado (BARDA), a agência encarregada de desenvolver uma vacina para o novo coronavírus.

Segundo ele, essa decisão foi motivada por sua oposição ao uso de drogas contra a malária, cloroquina e hidroxicloroquina, no tratamento do coronavírus, uma possibilidade que o presidente Trump mencionou em várias ocasiões, apesar das evidências científicas limitadas sobre sua eficácia.

Bright foi transferido para uma posição inferior nos Institutos Nacionais de Saúde.

O ex-funcionário dirá no Congresso que acredita que é "dolorosamente claro" que o governo dos Estados Unidos não estava tão preparado quanto deveria.

"Perdemos sinais de alerta precoces e esquecemos páginas importantes do nosso manual de pandemia", disse. "Nossa janela de oportunidade está se fechando".