Depósitos desabam no porto de Beirute dois anos após explosão

BEIRUTE, LÍBANO (FOLHAPRESS) - Parte dos depósitos de grãos do porto de Beirute, no Líbano, desabou na tarde deste domingo (31), levantando uma enorme nuvem de poeira e fumaça, quase dois anos depois que uma explosão gigantesca matou mais de 215 pessoas e danificou gravemente a área.

Não houve relatos imediatos de mortes ou feridos.

Autoridades já haviam alertado na semana passada que os silos poderiam entrar em colapso após um incêndio se prolongar no local ao longo de três semanas, emitindo um brilho laranja visível à noite nos bairros próximos.

Segundo o governo, o fogo foi iniciado naturalmente como resultado da fermentação do trigo que restou após a explosão de 2020.

Moradores disseram que o incêndio de agora reacendeu o trauma da explosão ocorrida há dois anos, pela qual ninguém ainda foi responsabilizada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos