Depilação em casa: especialistas dão dicas para escolher o melhor método

Mariana Coutinho
Tchau, pelos

Enquanto algumas mulheres se questionam se só se depilavam por pressão social, outras descobrem na quarentena que realmente preferem a pele mais lisinha. Com salões e serviços expressos fechados, o jeito é se arriscar na depilação caseira. Ceras feitas com mel ou em versões veganas à base de açúcar, cremes depilatórios, aparelhos com luz pulsada ou simples barbeadores descartáveis podem ajudar a remover os pelos.

Para quem estava acostumada com cera, a técnica em estética Priscilla Krapp, da rede Pelo Zero, sugere apenas aparar com uma tesoura. “É melhor do que usar o barbeador, que corta os fios em vez de arrancá-los. Isso pode engrossá-los e deixar a depilação seguinte mais dolorosa”, avalia.

A dermatologista Patrícia Silveira pensa diferente. Para ela, o barbeador é a forma mais democrática e versátil. “O mais importante é passar a lâmina no sentido dos pelos. A maioria das pessoas faz o contrário e isso pode causar pequenas ranhuras na pele”, ressalta. A médica não chega a desaconselhar a depilação com cera em casa, mas chama a atenção para alguns cuidados. O maior deles é com a temperatura do produto, que não deve passar dos 38ºC. As ceras frias podem também ser uma escolha para evitar acidentes. Ela alerta, ainda, para os pelos encravados: “Não se deve usar a mesma cera dessa região para outras áreas porque ela pode ficar contaminada por bactérias e aumentar a foliculite”.

Quem prefere métodos menos dolorosos tem a opção de cremes depilatórios ou removedores elétricos que podem ser comprados on-line. Embora sejam uma solução prática, os cremes não são lá muito indicados pela dermatologista: “Eles têm uma formulação mais agressiva que não é boa para pré-adolescentes ou para o uso em áreas mais sensíveis”, argumenta.

Há, ainda, os aparelhos de luz intensa pulsada. São mais caros, mas os resultados se aproximam aos das clínicas de estética. O princípio é uma conversão da luz em calor que inibe o crescimento dos fios. Esse processo pode funcionar muito bem para as pernas, mas não é indicado para o rosto. Para buço e sobrancelhas, a sugestão é a boa e velha pinça.

Uma ou duas horas antes de se depilar é recomendado fazer uma hidratação. E, para acalmar a pele depois do processo, a especialista em slow beauty Marcela Rodrigues indica uma receita: “Faça um chá por infusão de camomila ou calêndula, gele e depois borrife na área depilada”, ensina. Lenços umedecidos também podem ajudar com a irritação.