Depois de ano decepcionante, Cuca encerra sua terceira passagem pelo Atlético-MG

O modesto sétimo lugar no Brasileirão de 2022 não foi suficiente para a permanência do treinador Cuca à frente do Atlético-MG. Em nota oficial, o clube afirmou que a decisão foi tomada "em comum acordo" com o técnico e destacou sua história nas suas três passagens pelo clube. Os auxiliares técnicos Cuquinha, filho de Cuca e Eudes Pedro também deixarão o Galo.

O treinador voltou para Minas Gerais em julho deste ano, quando Turco Mohamed foi demitido após um começo de ano turbulento. Apesar de vencer o Campeonato Mineiro e terminar o primeiro turno do Brasileirão na quarta colocação, a eliminação para o Flamengo nas oitavas de final da Copa do Brasil, no jogo que ficou conhecido como "inferno rubro-negro" foi a gota d'água para a diretoria demitir o argentino.

Adorado pela torcida, especialmente pelas conquistas do Brasileirão e da Copa do Brasil no ano anterior, a expectativa era alta pela volta de Cuca. Mas o primeiro jogo à frente do Galo demonstrou o que seria uma premonição para o ano complicado da equipe mineira: o time perdeu de 3 a 0 para o Internacional de Mano Menezes. Duas semanas depois, foi eliminado para o Palmeiras nas quartas de final da Copa Libertadores da América.

À frente do Atlético-MG, Cuca teve um aproveitamento abaixo da média: 44,4%, com sete vitórias, empates e derrotas. A grande conquista foi a classificação para a pré-Libertadores — mas terminou três colocações abaixo do lugar que encontrou o clube.