Após conversa ‘olho no olho e sem máscara com Biden’, Bolsonaro diz que defenderá potencialidades do Brasil em cúpula

Minutos antes de falar na Cúpula das Américas, nesta sexta-feira, o presidente Jair Bolsonaro conversou com jornalistas na porta do hotel onde está hospedado, em Los Angeles, e adiantou que fará um discurso "bastante objetivo", destacando as "potencialidades do Brasil".

Resultado: Nos EUA, Bolsonaro 'quebrou o gelo' com Biden e com o argentino Fernández

'É igual a um casamento': Bolsonaro diz que veio para encontro com Biden só após agenda ser acertada

Após críticas de líderes: Biden vê acordo sobre 'questões substantivas' na cúpula das Américas

— Talvez eu fale um pouco de improviso também sobre a questão com o Paraguai, com Guiana, com o Suriname, sobre a sua nova descoberta de óleo e gás jazida, equivalente a 40% do que temos no Brasil. — afirmou. — Sobre o Paraguai, temos um projeto bastante avançado, a piscicultura no Lago de Itaipu, que pode aumentar nossa produção de pescado em 40%. A América do Sul, como um todo, as Américas, tem um potencial enorme.

Bolsonaro também voltou a elogiar a conversa que teve no dia anterior com o presidente americano, Joe Biden, o primeiro encontro bilateral entre os dois chefes de Estado.

—Até agora está 100%. Até a minha própria conversa com Joe Biden ontem [quinta] foi muito boa. Ficamos sentados a menos de um metro de distância, olho no olho por 30 minutos e sem máscara. E foi uma conversa bastante franca, muitas coisas técnicas estratégicas que infelizmente vocês não vão tomar conhecimento. Mas é muito bom para mais do que o Brasil ou os EUA. É muito bom para o mundo a nossa conversa.

Encontro com empresários: Bolsonaro fala sobre viagem à Cúpula das Américas e reage a críticas à sua gestão ambiental

Em Los Angeles: Ativistas denunciam desaparecimento de jornalista inglês e indigenista em protesto contra Bolsonaro na Cúpula das Américas

O presidente brasileiro foi recebido num clima de extrema boa predisposição por parte dos anfitriões. Fontes do governo brasileiro asseguraram que, nas conversas bilaterais, não houve cobranças sobre democracia, meio ambiente, ataques ao Supremo Tribunal Federal ou eleições. O próprio Bolsonaro confirmou que falou mais do que Biden, e que o encontro superou suas expectativas.

Antes do encontro, no entanto, o clima era de tensão. Além de ter sido um dos últimos líderes mundiais a reconhecer a vitória de Biden sobre o ex-presidente Donald Trump, dias antes da viagem o brasileiro voltou a duvidar da vitória do chefe de Estado americano. O tema, no entanto, ficou de fora da pauta do encontro entre os dois líderes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos