Depois da capital, estado de SP anuncia aplicação de dose de reforço a maiores de 18 anos

·2 min de leitura

SÃO PAULO - Um dia depois de a cidade de São Paulo ter anunciado que vai aplicar dose de reforço para todos os maiores de 18 anos a partir de quinta-feira (18), o governo do estado afirmou que fará o mesmo. Poderão ser vacinados todos os adultos que completaram o esquema vacinal contra a Covid há cinco meses.

Até então, a terceira dose da vacina era oferecida apenas a maiores de 60 anos no estado e profissionais de saúde, com intervalo de seis meses da segunda dose. Com a mudança, 710 mil pessoas poderão tomar a dose adicional do imunizante contra a Covid-19.

A ampliação do público-alvo e a redução do intervalo, afirmou o governador de São Paulo, João Doria, segue diretrizes do Plano Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

Ao contrário da capital paulista, por exemplo, que dará dose de reforço com o imunizante da Pfizer, o estado utilizará o imunizante que estiver disponível no posto de saúde.

A coordenadora-geral do Programa Estadual de Imunizações (PEI), Regiane de Paula, afirmou que haverá doses para todos. Segundo ela, mais de seis milhões de pessoas já poderiam ter voltado para tomar a terceira dose, e apenas três milhões o fizeram.

O estado também voltou a fazer um apelo para os faltosos da segunda dose da vacina, essencial para oferecer imunidade completa contra a doença.

— Nos últimos dias, 400 mil pessoas buscaram a segunda dose. Houve redução de 7,5% no número de faltosos. Mas nosso movimento é constante para lembrar a cada um que é importante completar o esquema vacinal — afirmou Regiane de Paula, coordenadora-geral do Programa Estadual de Imunizações (PEI).

56% dos hospitais sem pacientes Covid

Na mesma coletiva de imprensa, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que 56% dos hospitais estaduais não têm mais pacientes de Covid. O índice corresponde a 37 hospitais do estado, em um total de 66.

A melhoria dos índices da pandemia, afirmou, é fruto da vacinação. São Paulo já imunizou 92% da população adulta com as duas doses da vacina e 73% da população total do estado.

A adesão da população é maior que a de países como Reino Unido, Alemanha e Itália.

Apesar dos indicadores em queda, a suspensão da obrigatoriedade do uso de máscaras, porém, ainda é desconsiderada no momento

— Estamos acompanhando ainda os índices. É provável que daqui a 15 ou 20 dias possamos pensar em uma liberação — afirmou Paulo Menezes, coordenador do Comitê Científico que assessora o governo do estado na gestão da pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos