Depois de 50 anos, garota da foto na Guerra do Vietnã faz último tratamento de pele

Garota vietnamita ficou mundialmente conhecida por foto durante a guerra (AP Photo/Nick Ut, File)
Garota vietnamita ficou mundialmente conhecida por foto durante a guerra (AP Photo/Nick Ut, File)
  • Kim Phuc ficou famosa ao aparecer em foto, ainda criança, durante a Guerra do Vietnã

  • Na ocasião, a garota fugia, desesperada, de uma vila atingida por explosivo napalm

  • Cinquenta anos mais tarde, a mulher foi submetida a um último tratamento para cuidar das queimaduras

Kim Phuc ficou mundialmente famosa aos 9 anos, após ter o seu desespero e dor exibidos em uma fotografia tirada durante a Guerra do Vietnã. Cinquenta anos depois, a, agora, mulher vive a última página de um trauma que deixou marcas em seu corpo.

Phuc foi submetida esta semana, em Miami, nos Estados Unidos, à última das 12 sessões de tratamento de pele para tratar das queimaduras resultantes daquele dia 8 de junho de 1972.

Phan Thi Kim Phuc está deitada na cama enquanto passa por tratamentos a laser nas cicatrizes deixadas por queimaduras de napalm. (Foto: Nick Ut/Getty Images)
Phan Thi Kim Phuc está deitada na cama enquanto passa por tratamentos a laser nas cicatrizes deixadas por queimaduras de napalm. (Foto: Nick Ut/Getty Images)

Na ocasião, a garota foi surpreendida por um explosivo napalm atirado pelas tropas norte-americanas na vila onde vivia com a família.

A foto tirada por Nick Ut, que lhe garantiu um Prêmio Pulitzer, mostra Phuc correndo nua pela rua, desesperada, cercada de soldados e de outras crianças chorando.

O fotógrafo vietnamita-americano Nick Ut segura seu prêmio Pulitzer e World Press Photo Award, fotografia de 1972
O fotógrafo vietnamita-americano Nick Ut segura seu prêmio Pulitzer e World Press Photo Award, fotografia de 1972 "A Garota Napalm", retratando Kim Phuc (à esquerda). (Foto: ALBERTO PIZZOLI/AFP via Getty Images)

“Ouvi o barulho, bup-bup bup-bup, e de repente havia fogo em todos os lugares ao meu redor e vi o fogo por todo o meu braço”, disse a mulher na última terça-feira (28), segundo a rede de televisão norte-americana NBC 6 South Florida.

Mensagem de Phuc

Hoje, Phuc vive em Toronto, bem distante do Vietnã. Mas ela espera que a imagem e a dor que sofreu há 50 anos ajudem a ensinar o mundo a “viver com amor, esperança e perdão”.

"Se todos puderem aprender a viver assim, não precisamos de guerra nenhuma", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos