Depois de dois meses, Xangai suspende lockdown por covid-19

Xangai, na China, passou dois meses em lockdown em função da covid-19 (Photo by Hugo Hu/Getty Images)
Xangai, na China, passou dois meses em lockdown em função da covid-19 (Photo by Hugo Hu/Getty Images)

Resumo da notícia

  • Após dois meses, Xangai vai flexibilizar lockdown como pedida contra a covid-19

  • China adota política de covid zero, levando ao reestabelecimento do lockdown com o aumento de casos

  • Restrições acabam à meia noite do dia 1º de junho

A cidade de Xangai, na China, vai acabar com o lockdown no dia 1º de junho, depois de dois meses de política estrita, como forma de combater a covid-19. Oficialmente, as restrições acabam à meia-noite da próxima quarta-feira.

Autoridades já começaram a se mobilizar e retirar as barreiras físicas que foram instaladas na cidade.

O porta-voz do governo chinês, Yin Xin, celebrou o fim das restrições. “Todo mundo se sacrificou muito. Este dia foi duramente conquistado, e precisamos apreciá-lo e protegê-lo. E receber de volta a Xangai que conhecemos e sentimos falta”, declarou.

Os moradores de Xangai poderão voltar a usar o transporte público e também retomar o trabalho presencial. As máscaras continuarão sendo obrigatórias e lojas só poderão receber 75% da capacidade.

Em relação aos testes, todos os moradores da cidade precisarão realizar exames de covid-19 a cada 72 horas para acessar locais públicos.

A China mantém a política de covid zero. Qualquer foco da doença na população faz com que o país feche e as pessoas tenham de voltar ao lockdown.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos