Depois de Hong Kong, Holanda e Bélgica também têm casos de reinfecção do coronavírus

·2 minuto de leitura
Doctor hand holding positive Coronavirus or Covid-19 rapid test
No caso da Bélgica, anticorpos desenvolvidos na primeira infecção não protegeram da segunda, por causa das mudanças do vírus (Foto: Getty Images)

Holanda e Bélgica têm, em cada um dos países, casos de reinfecção pelo novo coronavírus, segundo a imprensa holandesa. Na última segunda-feira, 24, Hong Kong havia informado que um paciente tinha contraído a Covid-19 pela segunda vez.

No caso da Holanda, o paciente infectado pela segunda vez é um idoso e tinha o sistema enfraquecido. Já na Bélgica o caso foi detectado em uma mulher, que teve sintomas leves.

Para que seja comprovado que foram duas infecções diferentes, é preciso fazer testes genéticos nas diferentes ocasiões e comprovar que o vírus encontrado no paciente não é o mesmo. Especialistas ainda não sabem qual a frequência de possíveis reinfecções, se são casos isolados ou se pode ser comum.

Em entrevista à rede holandesa NOS, o virologista Marc Van Ranst afirmou que, no caso da mulher belga, os anticorpos desenvolvidos na primeira infecção não eram fortes o suficiente para combater os vírus da segunda contaminação. “Podem ser exceções, mas existem e não são apenas uma. Não é uma boa notícia”, ponderou Van Ranst.

Leia também:

Na última segunda-feira, pesquisadores da Universidade de Hong Kong publicaram um estudo sobre um homem de 33 vezes que pegou o coronavírus duas vezes em menos de 5 meses. Da primeira vez, ele teve sintomas leves e, na segunda, não teve sintomas da Covid-19.

Ao comentar o caso de Hong Kong, a Organização Mundial da Saúde comentou que provavelmente veremos mais casos, mas a reinfecção não deve ser regular.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos