Depois de família Bolsonaro, Twitter apaga postagens de Silas Malafaia

CAMILA MATTOSO
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASILIA, DF, BRASIL, 25-06-2015, 15h00: O pastor Silas Malafaia, durante audiencia da Comissao Especial que analisa o Estatuto da Familia. (Foto: Ed Ferreira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Twitter apagou sete postagens do pastor evangélico Silas Malafaia nesta quinta-feira (2). Nos tuítes, Malafaia colocava em questão a eficácia das quarentenas no combate ao novo coronavírus no Brasil e apoiava as críticas que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem feito às medidas restritivas impostas pelos governadores.

Em meio à crise do novo coronavírus, a plataforma atualizou suas políticas e passou a apagar mensagens que possam aumentar o risco de as pessoas se contaminarem.

No domingo (29), duas postagens de Jair Bolsonaro foram apagadas. Foi a primeira vez que a rede social apagou mensagens do presidente do Brasil.

Procurado, o Twitter enviou seu posicionamento por meio de uma nota.

"O Twitter anunciou recentemente em todo o mundo a expansão de suas regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir COVID-19. O detalhamento da ampliação da nossa abordagem está disponível em nosso blog".