Depois de hiato de dois anos, Wired Festival está de volta e aposta nas 'diversidades'

·3 min de leitura

Após um hiato de dois anos, forçado pela pandemia de Covid-19, o Wired Festival Brasil está de volta. Nos dias 1º e 2 de dezembro, o Planetário da Gávea será tomado por debates sobre diversidade, ciência e tecnologia, criatividade, as tendências do mundo digital e o futuro. O tema do evento é “The lab of us” (algo como “nós somos nosso próprio laboratório”). As inscrições, gratuitas, devem ser feitas pelo link https://www.ingressocerto.com/wired-festival-brasil.

— Nós somos laboratórios de inovação, transformação e criatividade. A inovação não é só algo que buscamos, mas também está no nosso cotidiano, em pequenos gestos e decisões. Não nos damos conta, mas somos motores de inovação — diz Paula Mageste, CEO da Edições Globo Condé Nast (EGCN), que detém os direitos da marca “Wired” no Brasil.

A Wired é uma das mais influentes revistas de inovação e tecnologia do mundo, com edições nos Estados Unidos, no Reino Unido, no Japão, na Alemanha e na Itália. Para além das páginas da publicação, os Wired Festivals atraem atenção ao promover conversas qualificadas sobre temas diversos, como economia, comportamento, urbanismo, tecnologia. A primeira edição do Wired Festival Brasil ocorreu em 2016, em São Paulo. No ano seguinte, o evento foi realizado no Rio.

A programação deste ano foi montada em parceria com a consultoria de inovação 16 01. A palavra de ordem é “diversidades”, no plural mesmo. Entre os convidados, destacam-se o especialista em marketing Jonah Berger, autor de livros como “Contágio: por que as coisas pegam”, sobre o fenômeno da viralização; a educadora financeira Nath Finanças, que faz sucesso na internet com dicas de economia para pessoas de baixa renda; e a ativista indígena Alice Pataxó, que vai falar sobre os impactos das mudanças climáticas no aumento das desigualdades. O ex-BBB Gil do Vigor e Pequena Lô, fenômeno do TikTok, vão discutir os desafios de produzir conteúdo digital numa época em que todo mundo está exausto, mas não tira os olhos do celular.

— O Wired Festival chega no melhor momento possível. Depois de tanto tempo sem eventos presenciais, é ótimo voltarmos a nos ver fisicamente para debater inovação e apontar caminhos para o futuro — diz André Miranda, editor executivo do GLOBO.

O Wired Festival Brasil é uma realização Edições Globo Condé Nast e O GLOBO, com apresentação de Invest.Rio | Prefeitura RJ e patrocínio de C&A, Draft Line e Unico.

Time de peso para debater questões contemporâneas

Conectada. Criada em 1993, em San Franciso, na Califórnia, a Wired é a revista de tecnologia mais influente do mundo. Cobrindo temas como ciência, negócios, entretenimento e cultura e inovação, a publicação conta com edições em países como Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália e Japão. No Brasil, os direitos da marca pertencem às Edições Globo Condé Nast (EGCN).

‘Made in Brazil’. Realizadas desde 2016 , as edições brasileiras do Wired Festival e do Wired Conference já discutiram assuntos como moda, cibersegurança, videogames, empreendedorismo, preservação ambiental, tecnologia, saúde e o futuro das cidades.

Grande elenco. Os eventos já receberam nomes como a rapper Karol Conká, a atriz Marina Ruy Barbosa, a estrategista digital Clariza Rosa, o CEO do Magalu, Fred Trajano, e a editora dos quadrinhos da Marvel Sana Amanat. Este ano, o Wired Festival Brasil contará no Planetário da Gávea com personalidades como o rapper Rincon Sapiência, a atriz e cantora Negra Li, Jefferson Quirino, fundador do Favela Radical, a ativista Buba Aguiar, o designer Christian Ullmann, os produtores de conteúdo digital Gil do Vigor, Raphael Vicente, Jeska Grecco e Nataly Dias,a Blogueira de Baixa Renda.

Plural. A programação do Wired Festival, que vai ocupar as manhãs e tardes dos dias 1º e 2 de dezembro, está apoiada em três pilares: “Sociedade 2.0”, que vai pautar discussões sobre bem-estar, educação e o futuro das cidades; “Diversidades no plural”, que vai reunir palestrantes das mais diversas origens (sociais, étnicas etc.) para compartilhar suas experiências; e “Hot Trends”, que vai mapear as principais tendências do mundo do entretenimento, da produção de conteúdo digital ao metaverso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos