Depois de resistir, governo da Suécia pede mais poderes para combater o novo coronavírus

Paramédicos levam homem doente de Covid-19 em Estocolmo, na Suécia

Para lutar contra o coronavírus, governo sueco quer mais poderes. Criticado por sua gestão da crise de saúde ligada ao novo coronavírus, ele apresentou nesta segunda-feira um projeto de lei para fortalecer temporariamente seus poderes, a fim de combater a epidemia.

Essa nova lei permitiria que o governo liderado pelo social-democrata Stefan Löfven adotasse certas medidas, como limitar reuniões públicas ou decretar o fechamento de negócios, sem a necessidade da aprovação do Parlamento unicameral.

"A Suécia e o mundo estão enfrentando uma situação grave causada pelo coronavírus", disse a ministra da Saúde, Lena Hallengren, em comunicado.

De acordo com os dados mais recentes da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, a Suécia possui mais de 7.200 casos confirmados do novo coronavírus, com 477 mortes.

É o país do norte da Europa com mais pessoas com a Covid-19, mas diferentemente de seus vizinhos mais próximos - Noruega, Dinamarca e Finlândia - a Suécia resiste em  implementar medidas mais duras de isolamento social.