Depois de sequência de crises, Cinéapolis Lagoon encerra seu funcionamento no Rio

·1 min de leitura

O complexo de salas de cinema, Cinéapolis Lagoon, situado na Lagoa, no Rio de Janeiro, fechará as portas a partir desta quarta-feira (12). Com mais de dez anos de funcionamento, o complexo, com seis salas, não conseguiu superar uma sequência de crises e da concessionária que administra o espaço.

À Filme B, Luiz Gonzaga Assis De Luca, presidente da Cinépolis no Brasil, explicou que quase metade do tempo em que o Cinéapolis Lagoon ficou aberto crises atrapalharam o funcionamento da unidade. Entre elas, o fechamento em 2016 por causa das Olimpíadas no Rio, a pandemia e problemas de segurança pública. Ele lembrou o caso de um assassinato de um ciclista em 2015 nas redondezas, prejudicando o movimento.

A situação ficou insustentável quando o contrato entre a Glen Entertainment, que tem a concessão do espaço, e o governo do estado, dono do prédio onde funciona o cinema, terminou.

"A verdade é que, entre um percalço e outro, o complexo passou a dar prejuízo, e muitas pessoas sequer sabiam se o cinema estava aberto", disse Gonzaga à Filme B.

O fechamento, entretanto, é um caso isolado da unidade do Lagoon, os outros 58 complexos continuarão em funcionamento pelo país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos