Depois de suspensão pelo TSE, Carla Zambelli cria novos perfis nas redes

Após ter seus perfis suspensos nas redes pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) divulgou um vídeo no qual compartilha links de novas contas criadas por ela apenas um dia depois da penalização.

Na terça (1), os perfis da aliada do presidente Jair Bolsonaro (PL) em redes como Facebook, Twitter, YouTube e Instagram foram retirados do ar por decisão do TSE, que considerou que as postagens incentivam "comportamentos ilegais e beligerantes" e teriam potencial de "tumultuar o processo eleitoral".

Na segunda-feira (31), enquanto protestos de grupos bolsonaristas bloqueavam estradas em todo o país, Zambelli instava os manifestantes a seguirem com os bloqueios: "Parabéns, caminhoneiros. Permaneçam, não esmoreçam", escreveu a deputada no Twitter na ocasião.

Agora, ao entrar no perfil da deputada na rede social, uma mensagem informa que a conta "foi retida por decisão judicial".

Já na gravação compartilhada na madrugada desta quarta (2), Zambelli pede a seus apoiadores que compartilhem o vídeo e espalhem os novos links. Ela diz que foi "censurada" pelo TSE e que "a ditadura" já havia chegado ao Brasil. Para ela, o objetivo seria "tirar a voz da mulher mais votada do Brasil".

No sábado (29), a deputada já tinha protagonizado uma polêmica ao sacar uma arma e perseguir um homem no bairro dos Jardins, região nobre da cidade de São Paulo. O episódio causou desgaste às vésperas da votação do segundo turno, além de críticas de bolsonaristas que atribuem ao ocorrido com Zambelli a perda de votos que seriam cruciais para o presidente em busca da reeleição.