Depressão, ansiedade, insônia: saiba como a alimentação pode ajudar a aliviar a quarentena

A nutricionista Ana Paula Cony pesquisa sobre o consumo de álcool na pandemia

RIO - Na quarentena, houve um aumento dos casos de depressão e ansiedade, indicam pesquisas. E muita gente parece buscar alívio na comida. Ou se importar menos do que deveria com a qualidade do que come. Membro da Associação de Nutrição do Rio de Janeiro e mestre em Ciências pela UFRJ, a nutricionista Ana Paula Cony, da Clínica Neurovida, no Recreio, diz que, nos últimos dois meses, a maioria de seus pacientes se queixa de ter engordado. A seguir, ela dá dicas sobre como atravessar o isolamento com mais saúde física e mental, com ajuda da alimentação.

Há dados mostrando que as pessoas estão ingerindo mais álcool durante a quarentena. Qual é a consequência?

Estou trabalhando em uma pesquisa sobre isso. A bebida alcoólica não é recomendada: diminui a imunidade, além de contribuir para a depressão. Ainda tem o risco do vício.

Se a pessoa está bebendo mais, o que pode fazer, além de reduzir o consumo de álcool?

Brócolis e repolho têm muitas fibras e ajudam na desintoxicação do fígado. Abacate também é bom.

Os casos de depressão também amentaram. Como a alimentação pode ajudar?

O magnésio, um ótimo controlador de humor, é encontrado nas folhas verdes, na biomassa de banana verde e em algas, amêndoas e castanhas. Vitamina C também ajuda. Mas tudo deve ser consumido com moderação. Não adianta comer um pote de castanhas.

E para combater a ansiedade?

São indicados os alimentos que auxiliam na regulação do intestino, como os que têm vitamina B12: feijões, lentilhas, brócolis e fígado de galinha. O intestino é nosso segundo cérebro, por isso os probióticos são essenciais. E também legumes, aveia, kefir, biomassa de banana verde.

Muitas pessoas relatam ainda insônia.

Somos seres diurnos e precisamos dormir no máximo às 22h30m. Durante o sono, o corpo produz substâncias importantes: regula a insulina, por exemplo, e, se existe uma disfunção da insulina, a pessoa pode ficar diabética. Trocar o dia pela noite prejudica o sistema imunológico.

Que alimentos se deve consumir para manter a imunidade alta, em tempos de pandemia?

Temos o própolis, a vitamina C, alimentos ricos em zinco, magnésio, vitamina A e ácido fólico. As folhas verde-escuras são excelentes, assim como mamão, abóbora, beterraba, cenoura e sementes de girassol e de abóbora. Se assadas no forno, as sementes podem ser um petisco ótimo.

Para passar bem pelo isolamento, o essencial é manter uma alimentação saudável?

Não só isso, mas ter disciplina e rotina. Fazer atividade física, tentar manter o mesmo ritmo de sono.

E que alimentos devem ser evitados?

Os industrializados e os ultraprocessados, além do açúcar. Eles roubam a energia do corpo e baixam a imunidade. O arroz branco deve ser substituído pelo integral ou por quinoa ou amaranto.

Se houver fome antes de dormir, que alimentos se deve ingerir?

Mel, banana. Leite quente com uma gota de mel. A banana pode ser assada com farelo de aveia.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)