Deputada federal Tabata Amaral se filia ao PSB após saída turbulenta do PDT

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 16.09.2021 - A deputada federal Tabata Amaral, que se filiou ao PSB. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 16.09.2021 - A deputada federal Tabata Amaral, que se filiou ao PSB. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A deputada federal Tabata Amaral, 27, anunciou oficialmente sua filiação ao PSB durante entrevista ao programa Conversa com Bial, exibido pela TV Globo nesta sexta-feira (17).

A parlamentar entrou na Justiça com pedido de desfiliação do PDT em 2019, após contrariar orientação da legenda e votar a favor da reforma da Previdência. Em maio deste ano, ela obteve autorização do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para se desfiliar sem perder o mandato.

O programa teve ainda a participação do namorado de Tabata, João Campos (PSB), eleito prefeito do Recife em 2020. Ao falar sobre a escolha da legenda, Tabata afirmou que acredita em partidos.

A deputada disse que foram muitas conversas e que entra no PSB muito feliz por ser um partido do campo progressista "que tem muita clareza do seu papel no combate a esse governo tão autoritário, tão incompetente, tão corrupto que infelizmente lidera o nosso país”.

Questionada por Bial sobre o ingresso na mesma legenda do namorado, a deputada declarou que “nunca deve se acostumar com o machismo, com o racismo ou com qualquer outra forma de silenciamento que, infelizmente, ainda comanda a política brasileira".

"Mas a minha resposta (...) é que eu tenho muito orgulho da trajetória que estou construindo com meu time, com os nossos voluntários. A minha trajetória na política é independente."

Tabata também falou sobre eleições em 2022 e revelou que gostaria de ter Luiza Trajano, dona da rede de lojas Magazine Luiza, como candidata, embora a empresária não tenha manifestado desejo de concorrer a nenhum cargo. E emendou que aposta no ex-governador Márcio França (PSB) para voltar a comandar o estado de São Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos