Deputada questiona delegado que liberou agressor de procuradora em SP: 'Você se chama de servidor público?'; vídeo

A deputada estadual de São Paulo Isa Penna (PCdoB) foi gravada, nesta quarta-feira, questionando o delegado Fernando Carvalho Gregório acerca de sua conduta no caso da procuradora-geral do município de Registro, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, espancada pelo colega de trabalho, o também procurador Demétrius Oliveira de Macedo.

Entenda: Juiz decreta prisão preventiva de procurador que agrediu colega em Registro (SP), diz jornal

Agressão: Polícia Civil pede prisão preventiva de procurador que agrediu colega em Registro (SP)

Preso em Budapeste: Traficante conhecido como 'Pablo Escobar brasileiro' tenta evitar extradição da Hungria

A parlamentar visitou nesta quarta-feira o município para participar de uma manifestação que cobrava providências do delegado responsável pelo caso.

Na gravação, a deputada aparece questionando o delegado:

— Você está me dizendo que você olhou para a cara daquela mulher, que está de olho roxo, que nunca vai esquecer isso na vida dela, e você mandou ela para casa e liberou o agressor dela? Sem pedir uma medida protetiva que fosse? E você se chama de servidor público? — diz a deputada no vídeo, que foi compartilhado em seu Instagram.

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo emitiu uma nota em que critica a deputada. A entidade diz "repudiar veementemente a conduta da Deputada Estadual Isa Penna, que, de maneira desrespeitosa e acintosa, questionou a decisão tomada pela Autoridade Policial".

Segundo a nota, assinada pelo presidente do sindicato José Vicente de Azevedo Pires Barreto Fonseca, "o meio utilizado pela parlamentar para se insurgir contra as providências de Polícia Judiciária tomadas acerca dos fatos é inadmissível, totalmente inadequado e ultrapassou os limites da imunidade e prerrogativa do seu mandato.".

Procurada pela reportagem, Isa Penna disse:

— Daqui por diante será assim. Agressores e assediadores podem me esperar em suas casas ou escritórios, com essa mesma postura: indignada, ativa e sem perdão. Vou expor um por um e oriento as mulheres a fazerem o mesmo. Hoje ele foi preso porque eu e outras tantas reagimos, assim continuaremos fazendo custe o que custar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos