Deputada tenta barrar nomeação de Zambelli, citada em inquérito das fake news, à Secom da Câmara

FÁBIO ZANINI
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A deputada federal Sâmia Bonfim (PSOL-SP) enviou ofício ao ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), no qual pede ao ministro que notifique o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sobre a condição da deputada Carla Zambelli (PSL-SP) no inquérito das fake news. Sâmia quer que Moraes esclareça se Zambelli é testemunha ou investigada no caso, que apura disparo de notícias falsas e ofensas contra integrantes do STF. O inquérito é sigiloso. O objetivo da parlamentar é evitar que a deputada do PSL seja nomeada chefe da Secretaria de Comunicação da Câmara, em acordo feito com o novo presidente da Casa. "Ora, seria temerário supor que uma pessoa investigada por integrar organização financiada para o fim de orquestrar a fabricação e divulgação, em grande volume, de notícias falsas (...) possa, ao arrepio de tão relevante procedimento investigatório, ocupar a direção da Secom", alega Sâmia. O ofício também foi enviado ao procurador-geral da República, Augusto Aras, para conhecimento.