Deputado apresenta parecer favorável a voto impresso na urna eletrônica

·1 minuto de leitura
Urna eletrônica utilizada nas eleições brasileiras

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O deputado Filipe Barros (PSL-PR) apresentou nesta segunda-feira parecer favorável à proposta de emenda à Constituição (PEC) que adota o voto impresso nas urnas eletrônicas, um dos projetos mais defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro, de quem o parlamentar é aliado.

Barros se manifestou a favor da PEC apresentada pela deputada Bia Kicis (PSL-DF), presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e outra entusiasta de Bolsonaro.

O deputado defendeu esse modelo de voto com o objetivo de evitar supostas fraudes no processo de votação.

Esse é o mesmo argumento que tem sido apontado pelo presidente, a despeito de não haver quaisquer evidências concretas de que haja fraude no atual modelo, adotado há mais de 20 anos no Brasil.

O assunto é polêmico e divide inclusive partidos aliados a Bolsonaro no Congresso. Em reunião no fim de semana, lideranças de 11 partidos --PSDB, MDB, PP, DEM, Solidariedade, PL, PSL, Cidadania, Republicanos, PSD e Avante-- decidiram que não vão apoiar a mudança do atual sistema de votação eleitoral.

Aliado de Bolsonaro, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), tem defendido a votação da proposta pelo Congress.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos