Deputado autor de ação que atrasa venda da SAF do Vasco grava vídeo: 'Sou flamenguista e se fosse meu time, faria o mesmo'

O deputado estadual Fabio Silva (União Brasil) se tornou o centro das atenções no processo que pode culminar com a criação e venda da Sociedade Anônima de Futebol do Vasco para a 777 Partners. Ele é o autor da ação que conseguiu na Justiça interromper o rito em curso no clube.

O cruz-maltino admite que a judicialização do processo deve atrapalhar os planos de finalizar o negócio até o fim do mês e teme que o atraso para agosto prejudique o futebol vascaíno na próxima janela de transferências. Em vídeo gravado, o deputado defendeu sua medida.

"Não sou contra a SAF, a única coisa que peço é transparência. Me diga, você venderia sua casa sem ver o que está escrito no contrato? Venderia um carro? Assinaria um cheque em branco para alguém?".

Expectativa: Alex Teixeira começa treinos segunda-feira e estreia depende de evolução

Parte tática: Entenda como chegada de Alex Teixeira deve rearrumar todo sistema ofensivo

Desde que a ação veio à tona que o deputado tem sido alvo de críticas de vascaínos, o que inclui o também deputado estadual Chiquinho da Mangueira (Solidariedade), membro da Comissão de Defesa do Consumidor da qual Silva é presidente.

O deputado Fabio Silva confirmou que é torcedor do Flamengo e que agiria da mesma forma se fosse o clube rubro-negro a vender seu futebol para terceiros. E destacou que daqui para frente seguirá vigilando todos os clubes cariocas que resolverem se transformar em SAF.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos