Deputado bolsonarista: feminismo quer "tirar direito da mulher de ser assediada"

Deputado Jessé Lopes (PSL-SC) - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Jessé Lopes, deputado estadual (PSL-SC), publicou um texto machista em sua conta no Facebook. Na mensagem, ele lista argumentos que são contrários ao movimento feminista “Não é não!” que tenta combater o assédio durante o Carnaval de rua.

No texto, o parlamentar faz um questionamento, no mínimo, inusitado. "Não sejamos hipócritas! Quem, seja homem ou mulher, não gosta de ser 'assediado(a)'?? Massageia o ego, mesmo que não se tenha interesse na pessoa que tomou a atitude".

Leia também

O deputado ainda classifica o movimento de feministas como “extremista” por se posicionar contrário ao assédio sexual. "Após [...] já terem conquistado todos os direitos necessários, inclusive tendo até, muitas vezes, mais direitos que os homens, hoje as pautas feministas visam [...] tirar direitos", argumentou.

Ele ainda alegou que mulheres que se queixam de assédio parecem estar com inveja. “Por exemplo, essa em questão, o direito da mulher poder ser 'assediada' (ser paquerada, procurada, elogiada...). Parece até inveja de mulheres frustradas por não serem assediadas nem em frente a uma construção civil".

Na conclusão, ele tenta amenizar o tom da argumentação contrária ao movimento. "Toda mulher sabe lidar com assédio. Obviamente estou falando do assédio no sentido que o próprio movimento generaliza (dar em cima), e não de atos agressivos e perturbante".

Deputado critica a imprensa

Depois de receber inúmeras críticas pelo texto, o deputado reforçou sua posição e criticou a imprensa dizendo que a mesma quer “criar uma narrativa” com seu texto.

"A palavra 'assédio' em aspas, não tem essa intenção nem proporção. Mas, o intuito de falar sobre ser cantada ou paquerada, nada mais que isso. Para essa turma, validade só tem a narrativa fria de que eu sou apologista do assédio", defendeu.

Nos comentários da postagem, uma mulher critica Jessé Lopes e lamenta sua posição. “Eu só consigo sentir muito por todas as pessoas que foram assediadas, e leram esse texto. Queria que isso fosse uma sátira apenas”.

Em resposta, o deputado comenta uma foto da internauta. “Nessa foto, não parece que você está muito preocupada com assédio. Inclusive, você é muito bonita. Parabéns”, escreveu o parlamentar.