Deputado cassado, Mamãe Falei critica Monark por compartilhar live com falsas denúncias de fraude eleitoral

O ex-deputado estadual Arthur do Val, o Mamãe Falei, defendeu a Justiça Eleitoral e criticou o influenciador Bruno Aiub, conhecido como Monark, durante podcast na noite desta terça-feira. No ar, o apresentador descobriu que sua conta no Youtube tinha sido bloqueada por ter compartilhado uma live com falsa denúncia de fraude nas eleições brasileiras.

Ao se queixar para o convidado que teria sido censurado, Monark levou um sermão de Mamãe Falei:

— A live do argentino é basicamente um atentado contra a nossa democracia, ele está mentindo sobre o nosso processo eleitoral, você não pode fazer isso (compartilhar a live) quando você tem pessoas nas ruas quebrando e querendo matar (por isso) — afirmou o ex-deputado. Mamãe Falei se refere às manifestações antidemocráticas por parte dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) em rodovias federais desde a vitória de Lula (PT) no segundo turno das eleições.

Monark respondeu que os meios de comunicação teriam o direito de compartilhar notícias e opinar livremente e é rebatido por Mamãe Falei que repete que este argentino tinha o intuito de fazer com que os brasileiros se rebelassem contra as nossas instituições, o que seria um crime.

— Ele fez apenas uma denúncia de fraude — diz Monark.

— Mentirosa — completa Arthur do Val.

Em seguida, o ex-deputado esclarece que acredita ser justo o bloqueio da live do argentino, mas não a suspensão da conta de Monark.

Em fevereiro deste ano, o influenciador viralizou e foi demitido do Flow Podcast após defender a existência de um partido nazista no Brasil. Nesta quarta-feira, os termos "Mamãe Falei" e "Monark" são os assuntos mais comentados do Twitter.

Artur do Val foi cassado na Alesp em maio deste ano e perdeu seus direitos políticos após o vazamento de uma série de mensagens de áudio enviadas por ele em um grupo de WhatsApp em que então o parlamentar, durante uma viagem à Ucrânia feita em março e já em meio à guerra no país do Leste Europeu, dizia que as refugiadas ucranianas são "fáceis porque são pobres".

Além do perfil no Youtube de Monark, o ex-BBB e influenciador Adrilles Jorge teve sua conta no Twitter suspensa. Adrilles se soma a um grupo de deputados apoiadores do presidente que tiveram suas contas retiradas do ar. Até o momento, os parlamentares José Medeiros (PL-MT), Major Vitor Hugo (PL-GO), Coronel Tadeu (PL-SP) e Carla Zambelli (PL-SP) e os deputados federais eleitos Nikolas Ferreira (PL-MG) e Gustavo Gayer (PL-GO) foram suspensos por decisão judicial.