Deputado do PL, partido de Bolsonaro, saca arma e diz ‘esperar’ Lula

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Deputado do PL, partido de Bolsonaro, saca arma e diz ‘esperar’ Lula (Foto: Reprodução)
Deputado do PL, partido de Bolsonaro, saca arma e diz ‘esperar’ Lula (Foto: Reprodução)
  • Deputado do PL, partido de Bolsonaro, saca arma e diz ‘esperar’ Lula

  • Parlamentar publicou um vídeo nas redes sociais

  • 'Eu vou esperar vocês lá, tanto a sua turma, como você', afirmou Junio Amaral

O deputado Junio Amaral (PL-MG) publicou nesta terça-feira (5) um vídeo nas redes sociais segurando uma arma e dizendo estar pronto para receber o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Na segunda (4), durante um evento da CUT (Central Única dos Trabalhadores), o petista afirmou que manifestações em frente ao Congresso Nacional “não movem uma pestana de um deputado”, sugerindo, então, outras maneiras de chamar atenção dos políticos.

“Se a gente pegasse, mapeasse o endereço de cada deputado e fossem 50 pessoas para a casa desse deputado… Não é para xingar, não, é para conversar com ele, conversar com a mulher dele, conversar com o filho dele, incomodar a tranquilidade dele”, falou Lula.

O vídeo de Amaral, aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do mesmo partido que o mandatário, foi uma resposta ao ex-presidente do PT.

O parlamentar contou morar em Contagem, em Minas Gerais. Ao final do vídeo, ele sacou a arma e disse: “Eu vou esperar vocês lá, tanto a sua turma, como você. Vá lá conversar com a minha esposa, a minha filha. Vocês serão muito bem-vindos. Até lá.”

Terceira via

No evento da CUT, Lula afirmou que a terceira via é uma “cretinice”. Segundo o ex-presidente, a eleição presidencial deste ano será “complicada” e que, até o momento, o que ele percebe é uma imprensa que trabalha de forma “alucinada” para encontrar uma terceira via.

“Esse negócio de terceira via, de polarização, é uma cretinice, porque a polarização há toda vez que tem duas pessoas disputando. O PT está polarizando desde que foi criado. Eu gostaria de polarizar com os tucanos, com o FHC [Fernando Henrique Cardoso], que é mais democrático, sensível. E não com um fascista como Bolsonaro que só sabe transmitir ódio, e mentiras. Mas é com ele, paciência”, argumentou.

O ex-presidente disse também que não está lutando com um homem qualquer, mas com alguém que conta mentiras todos os dias.

“Um cara [Bolsonaro] que não tem pudor de atacar qualquer pessoa sobre qualquer coisa. Ele não tem critério, respeito, humanismo, solidariedade”, falou.

“A gente vai precisar ser muito esperto nessa eleição. Não fazer o jogo rasteiro que eles vão fazer. O que vamos criar é uma indústria para dizer a verdade para o povo, porque eles não têm limites”, completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos