Deputado paraguaio tira camisa para pedir reabertura da Ponte da Amizade

Militares bloqueiam acesso à Ponte da Amizade em Ciudad del Este, Paraguai, na fronteira com o Brasil, 18 de março de 2020

Um deputado da oposição paraguaia tirou a camisa durante uma sessão parlamentar para pedir ao governo a reabertura da Ponte da Amizade, entre o Paraguai e o Brasil, 330 km a leste de Assunção, e que foi fechada para conter a pandemia da COVID-19.

"Eu não quero que ninguém morra, mas há mais de 60 dias que Ciudad del Este está fechada", disse o deputado Jorge Britez, natural desta cidade vizinha à brasileira Foz do Iguaçu, ao justificar sua atitude.

O legislador disse que 80% da população fronteiriça depende do comércio com o Brasil. "Precisamos trabalhar. Vamos cumprir todos os protocolos", disse, de forma veemente, após jogar a camisa.

"Peço saúde, trabalho e educação para o meu povo e se escandalizam com uma camisa", acrescentou, ao mesmo tempo em que o presidente da Câmara dos Deputados, o governista Jorge Alliana, suspendeu a sessão.

"Não tem cabimento este ato de 'striptease'. Outro colega pode fazer o mesmo ou algo pior", reagiu o governista Basilio Núñez, após pedir uma sanção para o colega.

O governo do presidente conservador Mario Abdo Benítez fechou a passagem fronteiriça para evitar a entrada do coronavírus em território paraguaio.

Ciudad del Este tem 20.000 lojas que abastecem o Brasil com produtos eletrônicos, roupas de grife, cigarros, entre outros.

As autoridades sanitárias só permitem a entrada e a saída de caminhões com mercadorias, mas não de pessoas, exceto os repatriados que pedem para voltar para casa após terem perdido os empregos em cidades brasileiras, especialmente em São Paulo.

"Os casos de COVID-19 sem vínculo registrado nos últimos dias dão indício de uma circulação comunitária na região de Ciudad del Este. Representa o foco mais perigoso para a propagação do vírus", explicou a jornalistas o vice-ministro da Saúde, Juan Portillo.

Em seu informe diário desta quarta-feira, o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, revelou o contágio de 57 pessoas com base em 975 amostras processadas nas últimas 24 horas.

"Desta cifra, 39 se infectaram no exterior, 10 por contato com casos anteriores e há 8 novos sem vínculo", disse o secretário de Estado.

No total, os contágios no Paraguai somam 1.070, desde que o primeiro caso foi conhecido, em 7 de março. Até agora, o Paraguai registrou 11 óbitos pela doença.