Deputado que agrediu Vera Magalhães nega arrependimento e registra ocorrência

O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos-SP) agrediu a jornalista Vera Magalhães após o debate da TV Cultura (Foto: Maurício Garcia de Souza/Alesp)
O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos-SP) agrediu a jornalista Vera Magalhães após o debate da TV Cultura (Foto: Maurício Garcia de Souza/Alesp)

O deputado estadual Douglas Garcia (Republicanos-SP) declarou não estar arrependido após agredir a jornalista Vera Magalhães. Garcia ainda registrou um boletim de ocorrência contra a profissional por “calúnia”.

“Não me arrependo de nada que fiz hoje. Se eu tenho que pedir desculpa para alguém, não é para jornalista nenhum, é para o Tarcísio”, declarou.

Garcia ainda reclamou do jornalista Leão Serva, que retirou o celular das mãos do deputado e arremessou o aparelho. “O que aconteceu, de forma absolutamente agressiva, foi que o diretor da TV Cultura arremessou meu celular com força, com o intuito de que quebrar, para que eles não tivessem provas do que ocorreu”, disse.

No entanto, a própria jornalista e diversos veículos de imprensa divulgaram o vídeo do momento da agressão de Garcia contra Vera Magalhães. Isto é, o momento foi registrado e há provas, diferentemente do que disse o deputado.

“Não houve agressão, eu apenas questionei, de forma absolutamente legítima”, argumentou. Garcia divulgou informações falsas contra a jornalista, em relação ao salário recebido por ela da Fundação Padre Anchieta, responsável pela TV Cultura. Vera Magalhães é apresentadora do Roda Viva.

Após as agressões na noite de terça-feira (13), diversos políticos se manifestaram contra a atitude de Douglas Garcia, como Lula (PT), Fernando Haddad (PT), Rodrigo Garcia (PSDB) e o próprio Tarcísio de Freitas (Republicanos), correligionário de Garcia e a convite de quem o deputado esteve no debate. O candidato bolsonarista, no entanto, não mencionou o nome do deputado.

“Lamento profundamente e repudio veementemente a agressão sofrida pela jornalista Vera Magalhães enquanto exercia sua função de jornalista durante o debate de hoje. Essa é uma atitude incompatível com a democracia e não condiz com o que defendemos em relação ao trabalho da imprensa”, declarou nas redes sociais.