Deputados do PSDB lançam nota em apoio a presidente do partido após ofensiva de Doria

FÁBIO ZANINI
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em reação a encontro promovido por João Doria (PSDB) no qual aliados do governador de São Paulo apresentaram proposta para que ele disputasse o comando do partido, 23 dos 33 deputados da bancada tucana na Câmara assinaram um manifesto em apoio a Bruno Araújo, atual ocupante do cargo. Araújo, que estava presente no jantar, pretende ser reconduzido ao posto em maio. "Os deputados federais do PSDB abaixo assinados, na esteira da manifestação dos presidentes dos diretórios estaduais, manifesta a confiança na Executiva Nacional e apoia a prorrogação dos respectivos mandatos", diz a nota. Nesta quarta (10), diretórios estaduais do partido pediram a prorrogação do mandato de Araújo. "Os parlamentares estão certos de que, com a decisão, o partido seguirá mantendo a democracia interna e a convergência na busca de soluções para que o País possa vencer a pandemia e retomar o crescimento com justiça social", conclui. Apenas os deputados do PSDB de São Paulo e outros três da bancada não assinaram o texto. Os signatários foram Adolfo Viana, Aécio Neves, Beto Pereira, Bia Cavassa, Célio Silveira, Daniel Trzeciak, Danilo Forte, Domingos Sávio, Eduardo Barbosa, Geovânia de Sá, Lucas Redecker, Luiz Carlos, Mariana Carvalho, Nilson Pinto, Otávio Leite, Paulo Abi-Ackel, Pedro Cunha Lima, Pedro Vilela, Rodrigo de Castro, Rose Modesto, Ruy Carneiro, Shéridan e Tereza Nelma. No encontro, Rodrigo de Castro, líder da bancada do PSDB, confrontou a proposta feita pelos aliados de Doria. Ele afirmou que o governador de São Paulo não tem apoio de nenhum parlamentar fora do Sudeste e que a maioria da bancada vai apresentar proposta para que Araújo continue no cargo e para que Eduardo Leite (RS) seja o candidato tucano à Presidência da República em 2022.