Deputados do PSL lançam frente bolsonarista dentro do partido

Gabriel Shinohara

BRASÍLIA — Deputados do PSL lançaram nesta terça-feira uma frente bolsonarista dentro do partido. Segundo o líder do partido, deputado Eduardo Bolsonaro (SP), 28 deputados federais vão participar da frente.

— A gente está hoje lançando a frente “Brasil Acima de tudo”. É um movimento intrapartidário, dentro do PSL, que visa reafirmar principalmente os valores conservadores e aquelas pautas que nos elegeram em 2018 - disse o deputado.

Eduardo afirmou também que a formação da frente estava sendo pensada já há algum tempo, mas se tornou necessária após a “guerra pela liderança” do partido na Câmara.

— Tornou-se mais necessária em virtude dos últimos acontecimentos dentro do PSL, notoriamente a guerra pela liderança. A gente decidiu fazer um movimento entre os deputados que se identificam mais, que conversam mais, que tem sim uma linha de pensamento parecida - afirmou.

Pedido de desfiliação

Deputados do PSL ligados à ala bolsonarista também entraram, nesta terça-feira, com um processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a desfiliação do partido por justa causa. No documento, os parlamentares alegam que houve perseguição e discriminação contra deputados alinhados ao presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) durante a crise na legenda.

A ação declaratória teve a assinatura de 26 deputados e elenca acontecimentos que, segundo os parlamentares, explicam a justa causa. Os deputados alegam que sofreram perseguição, “grave discriminação política pessoal” e uma tentativa da legenda de instrumentalizar sanções disciplinares durante a crise que dividiu o partido. Se os deputados vencerem o processo, podem sair da legenda sem perder os mandatos.