Derrota do Fla vai para conta de Jesus. O melhor é fazer o simples

Jorge Jesus já tem dois desafios pela frente, com muita pressão. Foto: Daniel Vorley/Agif/Gazeta Press

Quem me acompanha no blog e nas redes sociais, sabe do meu entusiasmo com novas ideias e metodologias diferentes para o futebol brasileiro. Acredito que a contratação de Jorge Jesus foi um bom lance da diretoria do Flamengo. Só acho que ele não terá TEMPO para mudar as coisas, de acordo com seus pensamentos.

Fez o seu quinto jogo perdendo por 2 a 0 para o Emelec-EQU, complicando sua vida na Libertadores da América. A derrota cai na sua conta, pela escalação de Rafinha no meio-campo, numa segunda linha. Em nenhum momento, isso funcionou e ainda mostrou um Rafinha totalmente desconfortado com seu posicionamento. Se houvesse um jogador melhor, a mudança se justificaria, mas com Rodinei a supresa foi grande. Depois, tentou mudar o time com os jovens Lincon e Lucas Silva e acabou levando o segundo gol. A lamentar bastante a lesão de Diego, com fratura no tornozelo. Aos 35 anos, que ele consiga se recuperar totalmente e volte a jogar em alto nível.

Leia também

O Fla começou e terminou de forma desorganizada e isso precisa ser lembrado a Jesus pelos homens do departamento de futebol. Não é possível fazer muitas mudanças e variações em confrontos decisivos e Jesus começou seu trabalho exatamente nos mata-matas. O “feijão com arroz” é a receita para o que vem pela frente.Às 23h30 da próxima quarta-feira, o Flamengo pode estar eliminado, com apenas a Série A do Brasileiro para disputar, depois de já ter caído na Copa do Brasil.

Jorge Jesus é bom treinador e mantenho a convicção do acerto na sua contratação. Só que a curto prazo, é preciso inovar pouco e fazer o simples repetidamente, mesmo com um bom elenco.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter