Desabamento parcial de prédio na Flórida deixa 1 morto; 99 estão desaparecidos

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um prédio de 12 andares de frente para o mar desabou parcialmente na Flórida, nesta quinta-feira (24), deixando ao menos um morto. Uma grande operação de resgate está sendo realizada em busca de sobreviventes. De acordo com a polícia, além de dez feridos, 99 pessoas estão desaparecidas.

Sally Heyman, comissária do condado de Miami-Dade, disse que as autoridades não conseguiram entrar em contato com dezenas de pessoas que vivem no prédio, que concentra famílias que vão à Flórida nos meses de inverno nos EUA em busca de temperaturas mais agradáveis.

“Há pessoas que supostamente estavam lá, mas não sabemos se estão em férias ou outra coisa, então estamos esperando”, disse Heyman à CNN por telefone. "A esperança ainda existe, mas está diminuindo."

Imagens de vídeo mostram uma parte significativa do prédio, na cidade de Surfside, ao norte de Miami Beach, reduzida a escombros e com o interior dos apartamentos à vista. "O chefe da polícia me disse que ao menos duas pessoas foram transportadas para o hospital nesta manhã e uma morreu. Atendemos dez pessoas no local", disse o prefeito de Surfside, Charles Burkett, à emissora americana de TV NBC.

Ainda não está claro quantas pessoas moravam no prédio nem quantas estavam nele no momento do acidente. Alguns moradores conseguiram sair sozinhos pelas escadas, enquanto outros tiveram de ser resgatados pela varanda. Segundo Burkett, ainda não se sabe a causa do desabamento.

Segundo a imprensa local, o prédio foi construído em 1981 e tinha 130 unidades —cerca de 80 das quais estavam ocupadas.

O local vinha passando por inspeções recentemente por causa de um processo de recertificação e pela construção de um outro edifício perto dele.

Segundo o comissário de Surfside, Charles Kesl, havia questões relacionadas às garagens subterrâneas.

"Até onde eu sei, havia pequenas rachaduras desse projeto, que foram consertadas. Nada da magnitude que pudesse indicar um problema estrutural que resultasse em algo tão catastrófico", disse.

O prefeito confirmou que havia obras no local, mas nada que pudesse indicar risco de colapso. "É difícil imaginar como isso aconteceu", afirmou. "Prédios não caem simplesmente."

Santo Mejil, um morador da região, disse que sua esposa, que trabalha como cuidadora, estava no prédio quando ele desabou. Ao jornal Miami Herald ele relatou que a mulher ouviu uma forte explosão. "Parecia um terremoto", contou ele, soluçando, no momento em que ela ligou para dizer que estava sendo retirada do local.

O governador do estado, Ron DeSantis, visitou o lugar da tragédia durante a tarde e disse que ainda tinha "esperaças de identificar outros sobreviventes".

A prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, lamentou a "terrível tragédia" e enviou condolências para as pessoas afetadas pelo incidente. "Somos muito gratos aos bombeiros e a todos os socorristas no local; que eles se mantenham seguros enquanto trabalham para salvar vidas", declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos