Desabamento de prédio deixa um morto na Rocinha, na zona sul do Rio

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

O desabamento de uma edificação de cinco andares na Favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, deixou uma pessoa morta, segundo o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro. A vítima é um homem cuja identidade não foi informada pela corporação.

As equipes de salvamento foram acionadas por volta de 8h25 para se deslocar até o local do desabamento, na Travessa da Luz, em uma localidade da Rocinha conhecida como Descida do Largo do Boideiro.

Notícias relacionadas:

A informação, ao longo da manhã, era de que havia um desaparecido, o que se confirmou por volta das 14h20, quando o homem foi encontrado já sem vida sob os escombros.

Participaram do trabalho bombeiros dos quartéis da Gávea e Humaitá, além do Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente, que conta com cães farejadores, e do Grupamento de Busca e Salvamento, da Barra da Tijuca.

Não há relatos de outras possíveis pessoas soterradas, e os militares continuam no local realizando trabalho de prevenção e retirada de entulho.

Após a liberação da área pelo Corpo de Bombeiros, técnicos da Defesa Civil Municipal realizaram uma vistoria no local e interditaram quatro imóveis, incluindo o que desabou. Segundo o órgão, o prédio que caiu tinha cinco andares, e não três, como havia informado mais cedo o Corpo de Bombeiros.

"Aparentemente, não houve estrutura afetada, porém, só é possível garantir isso após a retirada dos escombros e vistoria nas edificações. Os imóveis permanecerão interditados até o término da demolição e retirada de todos os escombros, o que seguirá sendo feito amanhã", acrescentou a Defesa Civil municipal.

A Secretaria Municipal de Assistência Social também enviou uma equipe ao local, que levantou informações que dão conta de que tratava-se de imóvel em obras, e que os moradores não estavam ali na hora do desabamento.

Segundo a secretaria, a vítima foi o pedreiro Lorinaldo Costa Monteiro, que trabalhava no imóvel. A equipe da Assistência Social continua no endereço, para o atendimento socioassistencial da família do pedreiro e da família que residia na edificação. Composta por três adultos, a família desalojada buscará abrigo na casa de parentes.

O texto foi alterado às 19h03 para acréscimo de informações