Desaparecidos em Angra: corpo de mulher encontrado no mar vai ser cremado

·2 minuto de leitura

O corpo de Cristiane Nogueira da Silva, de 48 anos, encontrado na Marambaia, depois de ter ficado desaparecido por mais de uma semana vai ser cremado. A família da corretora de imóveis está cuidando dos procedimentos burocráticos para somente depois disso decidir quando e onde será realizada a cerimônia. Enquanto isso, prosseguem as buscas por Leonardo Machado de Andrade, de 50, ex-companheiro de Cristiane, e pelo barco onde o casal estava.

Nesta terça-feira, os bombeiros fizeram uma verdadeira varredura na Baía da Ilha Grande, Sepetiba e por toda a Costa Verde e ilhas próximas, mas não obtiveram sucesso. O delegado Vilson de Almeida Silva, da 166ª DP (Angra dos Reis) informou que o trabalho de buscas terá prosseguimento nesta quarta-feira.

.— As investigações continuam. Encontramos a Cristiane, mas temos de encontrar Leonaro e o barco. As buscas prosseguem e vamos continuar investigando até conseguir resolver esse caso e definir o que aconteceu realmente com o casal — disse o delegado na manhã desta terça-feira.

O caso ainda está envolto em mistério. O delegado espera localizar Leonardo ou mesmo a embarcação para entender o que aconteceu com os dois. O casal foi visto pela última vez, na tarde de domingo, dia 22, ao sair em um barco para ver o pôr do sol do mar, na Lagoa Verde, em Ilha Grande.

A intenção era voltar logo, mas desde o fim da tarde de domingo os dois não deram mais notícias. O corpo de Cristiane foi encontrado na Restinga da Marambaia no domingo e, após ser resgatado na seguda-feira, foi reconhecido por familiares.

As inúmeras tatuagens que ela carregava no corpo, incluindo uma enorme fênix numa das pernas facilitaram o reconhecimento. Entretanto, Leonardo ainda continua desaparecido, assim como a embarcação em que os dois saíram para ver juntos o pôr do sol.

Uma janela compatível com a da embarcação também foi localizada. Ela estava boiando e foi encontrada por um pescador, aumentando ainda mais o mistério.

Como a perícia não encontrou sinais de violênca no corpo de Cristiane, a Polícia Civil suspeita que o barco onde estava o casal desaparecido em Angra dos Reis tenha tenha afundado. A embarcação não foi encontrada nas buscas feitas ao longo da semana. De acordo com o delegado, a localização do barco será fundamental para esclarecer o caso:

— Enquanto não encontrarmos o barco, não descartamos nada. Mas há indícios de naufrágio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos